Portal da Educao Adventista

*Ciências da Natureza*

9

mar
2013

Contaminações por micróbios

Sua bolsa é sim, um depósito de germes e bactérias. Isso se deve ao fato do acúmulo de muitos objetos dentro delas contendo esses microrganismos, que podem provocar doenças, como resfriados ou até algo pior, como uma gastroenterite, por exemplo.

Germes adoram qualquer alimento, principalmente que contenham umidade e açúcar.

Em contato com a bactéria E. coli, uma goma de mascar pode facilmente causar diarreias e dores abdominais. Por isso, mantenha tudo selado com plástico e elimine as embalagens de balas e guloseimas.

Absorventes higiênicos, por exemplo. Tanto o tipo tradicional quanto o tampão interno costumam ser envoltos em papel frágil, que se rasga com facilidade. O resultado são portas abertas para a sujeira que fica grudada no revestimento interno da bolsa. Para não arriscar pegar uma infecção vaginal, mantenha apenas um ou dois, dentro de um nécessaire menor, em um saco plástico novo e lacrado.

Fuja de batons com a validade vencida. Se tiver hidratante na fórmula, é pior, pois os microrganismos adoram umidade. Não empreste às amigas, pois também há risco de pegar herpes labial, candidíase oral (sapinho) e cáries. Contaminado, serve de trampolim ao Helicobacter pylori, germe causador da gastrite e da úlcera.

A escova de dentre é outro perigo. Deve ser trocada de três em três meses no máximo e a cada uso lavá-la com água e uma solução de gluconato de clorexidina a 0,12%, especialmente se ela fica exposta no banheiro antes de ser colocada na bolsa. As cerdas podem abrigar desde bactérias fecais até as causadoras de otite, conjuntivite e sinusite.

Cuidado também com comprimidos. Remédios que ficam expostos ao oxigênio e ao calor dentro da bolsa podem provocar uma bela dor de cabeça. O ideal é levar apenas a quantidade para consumo diário e em um recipiente.

Escovas de cabelo também são um abrigo para fungos. Suas cerdas podem conter ácaros, o vilão das alergias e fungos da caspa. Deixar esse objeto exposto ao lado de outras coisas dentro da bolsa, como uma fruta, por exemplo, é que mora o principal inimigo. Por isso o recomendável é lavar a escova de dois em dois dias, com água e sabão. E usar separadores dentro da bolsa.

Já a carteira é um dos principais alvos de contaminação. Tudo porque as notas de dinheiro passaram por lugares que jamais imaginamos, sem contar quantas vezes elas passaram de mãos em mãos. As cédulas transportam germes como o Staphylococcus aureus, que provoca otite, conjuntivite, sinusite e doenças alimentares, entre infecções. Além da Candida albicans, causadora de candidíase e fungos das micoses. Para se proteger, lave bem as mãos. Géis antissépticos são úteis, mas o ideal é sempre lavar as mãos.

Envie para um amigo

Deixe seu comentário

Não há comentários a serem exibidos!

Você está aqui

Twitter

Assinar RSS

mais buscadas

2004-2011 Educação Adventista Todos os direitos reservados.