Portal da Educao Adventista

*Ciências da Natureza*

18

set
2010

Os combustíveis e os meios de transporte

Apesar de estarmos usando o termo "combustível", nem sempre a energia utilizada nos transportes tem origem em uma combustão (queima). Nos ônibus elétricos que ainda circulam na cidade de São Paulo, por exemplo, a energia usada é elétrica. Por exemplo, há fios que ligam o ônibus à fonte de energia elétrica. Esses fios são similares àqueles que levam energia elétrica às nossas residências. Essa energia elétrica, por sua vez, pode vir de diferentes tipos de fontes.

Se pensarmos nos combustíveis mais utilizados hoje em veículos, temos: gasolina, álcool, diesel e gás natural. A gasolina e o diesel são derivados do petróleo e são conhecidos como combustíveis fósseis, já que o petróleo é formado a partir de uma lenta decomposição de plantas e animais. Esses combustíveis também são classificados como não renováveis porque sua renovação ocorre em uma escala de tempo de milhões de ans. Ainda que os combustíveis fósseis continuem sendo gerados a partir da decomposição da matéria orgânica, não são sufucientes para a tender à enorme demanda mundial.

O gás natural, assim como os derivados de petróleo, hoje em dia muito utilizado em geração elétrica nas termelétricas e em alguns meios de transportes, também é um combustível fóssil e não renovável. Contudo, vem ganhando importância no cenário mundial, principalmente por sua menor emissão de gases que provocam o efeito estufa.

O álcool é um biocombustível, já que sua produção vem da cana-de-açúcar, do milho, do trigo ou da beterraba. No Brasil, o mais comum é o uso da cana-de-açúcar para produzir o etanol, o álcool que utilizamos para abastecer alguns automóveis. A Europa usa o trigo e a beterraba, já os EUA usam, principalmente, o milho para a produção do álcool.

Assim como no caso das usinas geradoras de eletricidade, cada um dos combustíveis citados tem vantagens e desvantagens. No caso dos biocombustíveis, por exemplo, uma crítica que se faz se deve à larga utilização de terras para plantações, fazendo com que a área de terras para a plantação de alimentos fique cada vez menor.

Em abril de 2008, Jean Ziegler, relator especial da ONU sobre o direito à alimentação, afirmou que considera um crime contra a humanidade a produção em massa dos biocombustíveis, por seu impacto nos preços dos alimentos. Já o professor José Goldemberg comenta a posição de ambientalistas sobre a produção de álcool em um artigo ao jornal O Estado de São Paulo, do dia 18 de fevereiro de 2008, fornecendo argumentos em prol de sua utilização.

 

elaborado especialmente para o São Paulo faz escola.

Envie para um amigo

Deixe seu comentário

12

set
2013

lucas

muitobom

10

set
2012

SUMMER FRANÇA

A EXTRAÇÃO DE PETROLEO DO FUNDO DOS MARES PODE DE SERTA MANEIRA prejudicar muito o eco-sistema da terra o petroleo e um dos principais meios de produções de todo e emisferio planetario no brasil pouco se extrae no golfo do mexico e a onde mais se exporta pedroquimicas do mundo foi la onde tbm em 2008 que teve um dos maiores dessastres do mundo cm uma perfuração indevida de tentativas de extrações de petroleo isso prejudicou muito o sistema natural da terra principalmente o meio anbiente e principalmente os mares ali presente forão muitas das aves que morerão por sequinte momento todas as aves que posavam na agua contaminada pelo petroleo ae temtar lanssar voo ficarão todos prezos e com o sol quem meio q conziavas as aves. petroleu fundamental ?nem tanto?devemos para ?qual a sua opnião ?aqui esta a minha

Você está aqui

Twitter

Assinar RSS

mais buscadas

2004-2011 Educação Adventista Todos os direitos reservados.