Portal da Educao Adventista

*Ciências da Natureza*

19

mar
2012

Biólogos acham gene das ervilhas de Mendel

Demorou quase um século e meio, mas a biologia molecular finalmente acertou o compasso com Gregor Mendel, o monge tcheco que descobriu como a genética funciona nos anos 1850 e 1860. Uma equipe internacional de pesquisadores acaba de descobrir o gene que controla a cor (amarela ou verde) das ervilhas que o religioso estudava e que, hoje em dia, todo aluno do ensino médio passa a conhecer nas aulas de biologia.

A existência teórica do gene foi predita por Mendel. Ao cruzar uma variedade de ervilhas amarelas com outra de ervilhas verdes, o religioso do mosteiro agostiniano de São Tomé em Brno (então dentro do Império Austro-Húngaro) notou um fato curioso. A primeira geração inteira do cruzamento era amarela. No entanto, quando os membros da primeira geração foram cruzados entre si, surgiram tanto ervilhas amarelas quanto verdes, numa proporção de três para um.

A resposta, segundo a genética mendeliana, é que o fator responsável pela cor das ervilhas vinha em duas "cópias", uma do pai e outra da mãe. A cópia amarela é dominante (vamos chamá-la de "A"), enquanto a verde é recessiva (ou "a"). Por ser dominante, a cópia amarela anula a ação da verde, de forma que tanto uma planta AA ou Aa é igualmente amarela - daí o motivo de a primeira geração "híbrida" ser totalmente dessa cor. Foi o primeiro passo para fundar a ciência da genética.

Tudo isso nós já sabíamos, ou temos de aprender nas aulas de biologia do ensino médio. Mas ninguém sabia que trecho de DNA das ervilhas domésticas era responsável pelo truque. Ian Armstead, do Instituto de Pesquisas Ambientais de Gramíneas do Reino Unido, ao lado de seus colegas, identificaram numa série de plantas, de espécies diferentes, o que parecia ser um bom candidato ao papel.

O gene, apelidado de sgr (sigla de "staygreen", ou "continue verde"), parece ter uma ligação forte com o processo de amadurecimento das partes verdes das plantas. Sua ação mais forte ocorre nas plantas, mas ele também atua em pétalas e, claro, sementes.

Por meio de experimentos e técnicas de mapeamento do genoma, eles finalmente conseguiram determinar também a localização de uma forma do sgr nas ervilha. Mendel, que morreu esquecido em 1884 e só teve seu trabalho reconhecido décadas mais tarde, certamente ficaria feliz com o achado.

O estudo está na edição desta semana da revista americana "Science".

Cabe a você fazer um breve relato a Mendel, informando esta descoberta e o que tudo iniciado por ele ajuda a humanidade na atualidade.

Envie para um amigo

Deixe seu comentário

30

mar
2012

Natalie Teixeira

Olá Mendel.... primeiramente quero agradecer pelo esforço de sua parte em querer entender o fator responsável pela coloração em ervilhas que antes em nada parecia ter sentido ou utilidade,mas que agora nos ajuda mas do que muito pois é por meio dela que a genética faz sentido. Há pouco tempo foi descoberto um gene que tem ligação com a coloração das plantas graças as bases da genética estudadas e passadas à humanidade após sua morte, por meio dela é que descobrimos quem é pai de certo indivíduo por meio não só do exame de DNA mas por todos seus estudos e leis da segregação e tudo mais. Espero que essa notícia tenha sido ótima pois valoriza o que antes era ignorado e que muitas vezes não fazia sentido...... Obrigada........

26

mar
2012

Juliano

Olá Mendel; descobrimos a pouco tempo um gene que tem ligação com o amadurecimento das plantas, e que também envolve seu estudo sobre a genética, e que atualmente ele está nos ajudando muito, principalmente com relação aos estudos do gene humano, e também está nos ajudando a determinar se uma criança no futuro terá a doença que os pais tem ou não.

26

mar
2012

Caroline O. Nascimento

Há um bom tempo atrás, com a descoberta do funcionamento da genética, em nada parecia ter sentido. Em um estudo realizado por Ian Armstead, do Instituto de Pesquisas Ambientais de Gramíneas do Reino Unido, junto com outros, descobriu um gene (sgr - "staygreen" - "continue verde") que aparenta ter ligação com o amadurecimento das partes verdes das plantas. Sabendo-se que nas ervilhas tem um fator responsável pela coloração amarela e verde, a descoberta desse gene pode ser considerada uma opção de explicação que mostra que no trecho de DNA das ervilhas existe esse gene que condiciona a cor verde, podendo ser ela dominante, onde não estaria de acordo com a teoria da genética mendeliana, porem foi essa teoria que serviu como base e hoje é útil para a humanidade na compreensão da obtenção de suas características através dos genes.

26

mar
2012

Carla Fernanda Côa

As descobertas de Mendel sobre a transmissão de características hereditárias nas ervilhas são válidas para todas as espécies vivas, incluindo o homem.Cada indivíduo possui, para cada característica, dois fatores hereditários (genes). As descobertas de Mendel, apesar de muito importantes, permaneceram praticamente ignoradas até começos do século XX , sendo só publicadas somente no início do século XX, anos após sua morte. Embora as conclusões de Mendel tenham se baseado em trabalhos com uma única espécie de planta, os princípios enunciados nas duas leis aplicam-se a todos os organismos de reprodução sexuada. Pode-se tomar como exemplo um caso de herança animal.

26

mar
2012

Mayara S. Okamoto

Estimado Gregor Mendel, Sinto muito,por você,pelo fato de não haver o reconhecimento que você merece com relação ao seu trabalho referente às ervilhas,bom... digo-vos que não houve assim um reconhecimento imediato,contudo suas experiências e estudos não foram em vão , no ramo da biologia genética e nas aulas de biologia para o Ensino Médio de todas as instituições seu nome é apresentado como o pai da genética,e o conteúdo de seus experimentos são utilizados,e apresentados nos estudos de biologia. Graças a você Sr.Gregor hoje podemos saber sobre os genes de hereditariedade. Escrevo-lhe também com o intuito de lhe informar sobre uma nova descoberta que tenho certeza de que irá ficar contente: Ian Armstead, do Instituto de Pesquisas Ambientais de Gramíneas do Reino Unido,juntamente com seus colegas descobriu um gene que é responsável pelo amadurecimento das partes verdes das plantas,e inclusive das ervilhas que o senhor fez seus experimentos. Tenho certeza Sr. Gregor Mendel que o senhor ficou profundamente feliz com isso. Tudo de bom ,até mais...

26

mar
2012

Marina- 3º EM

Senhor Mendel,foi relato em uma pesquisa como se consegue a cor verde no cruzamento somente de ervilhas amarelas,sabemos que o senhor ja havia descoberto a possibilidade de três para um,nessa possibilidade,mas viemos por meios de pesquisas lhê informar como foi que descobrimos o porque dessa possibilidade. Pesquisadores chegaram a uma conclusão de que a cor amarela anula a cor verde,através disso as pesquisas mais avançadas analisaram isso e chegaram na seguinte conclusão que,ninguém sabia que o DNA das ervilhas domésticas eram responsáveis por esse truque,que faz com que com o amadurecimento das ervilhas as partes verdes,comecem se tornar amareladas. As pesquisas de Mendel foram muito importantes,pois como ja tinham a certeza de que se misturassem ervilhas verdes com verdes nasceriam também amarelas,e com isso só faltava um achado,que é o porque de que isso acontecia,e com muitos estudos aprofundados conseguiram chegar a tal conclusão de certo achado.

26

mar
2012

Ana Alice 3ºEM

Mendel, finalmente sua teoria foi confirmada e aceita pela biologia e graças a você, hoje eu estudo genética no ensino médio. E essa descoberta que foi iniciada por você ajuda muito a atualidade na humanidade: hoje tem-se como descobrir a probabilidade do filho nascer com alguma anomalia, como prevenir doenças, revelar a uma pessoa que ela tem maior probabilidade que a média de adquirir doenças hereditárias, e descobrindo-se antes, se cuida antes, se previne e em alguns casos pode haver até a cura. Muito obrigada, você é o cara!

26

mar
2012

Gabriele Peres 3ºEM

Mendel graças as suas descobertas de como a genética funciona a ciência teve uma base para poder desenvolver mais sobre o assunto e descobrir mais sobre a genética, assim como ocorreu, onde eles finalmente conseguiram determinar o gene sgr nas ervilhas.Se não fossem os seus estudos e experiencias nossa atualidade nao seria tão avançada e constituída através de estudos reais e comprovados, sem suas descobertas poderíamos não saber tanto sobre esta questão como sabemos hoje. Somos muito gratos a você !

26

mar
2012

Victor

Olá Mendel, você não tem ideia de como suas descobertas tem ajudado a humanidade nos dias de hoje, muitas vezes as pessoas querem descobrir quem são seus pais e fazem o exame de DNA para ver quem realmente é seu pai, ou então quando tem uma doença e precisa saber se essa determinada doença vem de família já, se é genética, tem facilitado muito a vida de muita gente. Tudo isso seus testes tem nos ajudado nos dias de hoje.

26

mar
2012

Amanda Toniolo 3ºEM

Boa noite Mendel, infelizmente você faleceu, com certeza você ficaria muito contente com uma certa descoberta feita por cientistas, o que faz com que a ervilha fique verde é um gene que eles apelidaram de Staygreen ou Continue Verde, isso faz com que a ação da cor verde se mantenha. Você morreu mas com certeza suas pesquisas ajudaram muito em nossos dias de hoje, muitos problemas como resolução de doenças, descobrir muitas coisas são usadas devido aos seus estudos de genéticas. Com certeza a genética mendelina ajuda muito nos nossos dias.

26

mar
2012

Gabriel Oliveira 3º EM

Sr. Gregor Mendel, Ficamos felizes em lhe informar que, através de experimentos e técnicas de mapeamento do genoma, alguns pesquisadores do Instituto de Pesquisas Ambientais de Gramíneas, do Reino Unido, foi confirmado o seu estudo feito com as ervilhas. Os pesquisadores identificaram numa série de plantas, de espécies diferentes, um gene que foi apelidado de sgr(sigla de "staygreen", ou "continue verde") e acharam este mesmo gene nas ervilhas. Com isso, concluíram que seus estudos estavam corretos. Hoje, através de seus estudos, podemos identificar doenças hereditárias e alguns pesquisadores evolucionistas também se baseiam em seus estudos. Agradecemos tudo o que você fez para nós. Boa noite.

26

mar
2012

Macsaiara

Mendel foi um membro importante para a biologia, pena que só depois de um tempo que o trabalho dele foi valorizado, graças a ele, podemos desvendar alguns experimentos e tecnologias que aprendemos nas aulas de hoje, foi ele que descobriu como a genética funciona, e também determinar a localização de uma forma do sgr nas ervilhas.

26

mar
2012

wanderley ( 3° E M )

Caro Mendel, venho por meio desta carta para informar que o seu trabalho com as ervilhas foi de tamanha importância para o desenvolvimento no estudo da genetica uma vez que abriu horizontes e nos permitiu estuda-la mais intensamente, tambem venho informar que descobrimos um tipo de gene apelidado de SGR ( staygreen ) que pode ter uma forte ligação com o processo de amadurecimento das partes verdes das plantas,por meio de mapeamento genético conseguimos achar esse tipo de gene nas ervilhas que o senhor estudou a muitos anos. Sem mais para o momento e agradecido equipe de pesquisa IPAG reino unido.

26

mar
2012

Lucas Toniolo Pereira

Senhor Mendel, gostaríamos de agradecê-lo pela ousadia de criar e estudar ervilhas. Através das suas descobertas que se deram através do cruzamento de uma variedade de ervilhas amarelas com outra de ervilhas verdes, foi possível descobrir o fator de dominância e recessividade existentes nos seres vivos. Com o passar dos anos as pesquisas foram se aperfeiçoando e se tornando mais especificas, com base em seus estudos foi-se descoberto os genes, que nada mais são que os fatores de dominância e recessividade que o senhor havia estudado, mas agora se pode dizer de onde vem e o que são exatamente esses fatores(genes). Recentemente foi descoberto o exato gene responsável pela cor esverdeada das ervilhas, o gene em questão se chama sgr (staygeen) e foi descoberto pelo cientista Ian Armstead, do Instituto de Pesquisas Ambientais de Gramíneas do Reino Unido.

26

mar
2012

Isabela Fernandes

Caro Mendel, você foi considerado o pai da genética, e graças a você podemos identificar características dadas pelos genes dos pais ou de descendentes, ou características dadas pelo ambiente. Você facilitou a vida de muita gente, e se olharmos ao nosso redor fica evidente o seu grande papel de ajuda-nos a saber qual a nossa verdadeira origem, e a origem de nossas características, e também de ajudar-nos a entender sobre as caracteristicas do nosso sangue, ou seja do nosso DNA que corre pelo nosso corpo, responsável por saber de onde e de quem viemos, e das nossas origens. Os tempos passaram e Ian Armstead junto com os seus colegas aperfeiçoaram sua teoria e descobriram novas informações sobre a genética. O gene, apelidado de sgr (sigla de "staygreen", ou "continue verde") foi atuado em plantas , pétalas e sementes, e graças a ele pode-se entender claramente o processo de amadurecimento das plantas. Por fim Mendel, a sociedade agradece a você, por ter nos prestigiado com tanto trabalho, graças a ele, podemos entender quem somos e de onde viemos. Grato, Isabela Fernandes . 3ºEM.

26

mar
2012

Beatriz Puga

Prezado Mendel, venho comunicar ao senhor que há alguns dias atrás fizemos a descoberta de um gene que nós apelidamos de srp, que identifica no DNA de plantas de espécies diferentes, e esse gene está relacionado com o amadurecimento das plantas. E suas descobertas estão nos ajudando muito atualmente, pois podemos saber se uma criança nascerá com a doença que os pais podem ou não apresentar.

26

mar
2012

Maéli Antunes

Sr. Mendel, muito obrigada. Sua criação de ervilhas e os estudos feitos através dela modificaram a ciência da minha atualidade. Suas descobertas que se deram através do cruzamento de uma variedade de ervilhas amarelas com outra de ervilhas verdes, tornaram possíveis o descobrimento dos genes nos seres humanos, a diferença entre recessivos e dominantes e o resultado do cruzamento desses dois. Recentemente o gene responsável pela cor esverdeada das ervilhas, chamado sgr (staygeen), foi descoberto pelo cientista Ian Armstead, do Instituto de Pesquisas Ambientais de Gramíneas do Reino Unido.

26

mar
2012

Natasha

Mendel, Creio que ficará muito feliz em saber as boas novas que lhe trago. O Instituto de Pesquisas Ambientais e Gramineas,do Reino Unido,teve um alguem que pode ajudar no seu trabalho. Ian Armstead,ao lado,de seus colegas identificou algo que parecia ser muito útil em seus trabalhos: um gene,apelidado de sgr,que conseguiu atraves deste indentificar sua ligaçao com o e por amadurecimento das partes verdes das plantas. E por meio de experimentos e tecnicas de mapeamento do genoma,eles finamente conseguiram determinar a localização de uma forma de sgr nas ervilhas.

26

mar
2012

Matheus Raetz

Mendel, Gostaria de te informar que, uma equipe internacional de pesquisadores acaba de descobrir o gene que controla a cor (amarela ou verde) das ervilhas que você estudava anos atrás. Sua explicação sobre os fatores responsáveis pelas cores das ervilhas, foram os primeiros passos para se fundar a ciência da genética. Além disso foi descoberto que o trecho de DNA das ervilhas domésticas era responsável pelo truque. Pesquisadores do Instituto de Pesquisas Ambientais de Gramíneas do Reino Unido, identificaram numa série de plantas, de espécies diferentes, o que parecia ser um bom candidato ao papel. O gene, apelidado de sgr (sigla de "staygreen", ou "continue verde"), parece ter uma ligação forte com o processo de amadurecimento das partes verdes das plantas. Sua ação mais forte ocorre nas plantas, mas ele também atua em pétalas e, claro, sementes. Por meio de experimentos e técnicas de mapeamento do genoma, eles finalmente conseguiram determinar também a localização de uma forma do sgr nas ervilha. Infelizmente você morreu e não ficou sabendo disso a tempo. Mas nós estamos felizes pelas descobertas feitas com os estudos que você iniciou.

26

mar
2012

Stéfano Bonazzi

Caro Sr. Mendel, venho por meio desta lhe informar que a base dos seus estudos, foi de suma importancia para nossa nova descoberta; pois graças a suas pesquisas sobre genética pudemos, avançar nossos estudos e descobrimos que o motivo para que a 2ª Geração das ervilhas nascecem amarelas, enquanto as da 1ª Geração das ervilhas nascecem verdes, é que existe no DNA das ervilhas um gene, que parece ser o principal motivo para que as plantas possuam a coloração verde, mas também está presente nas sementes e nas pétalas, só que em menor quantidade. E saiba Sr. Mendel que graças aos seus estudos nós conseguimos desenvolver o estudo dos genes causadores de doenças e transmissores de caracteristicas, pois atraves disso conseguimos ter uma proporção de como ocorre a transmissão de caracteristicas genéticas.

26

mar
2012

Gabriela

Mendel, venho por meio deste informa-lhe sobre uma interessante descoberta genética. O fato de algumas das "suas" ervilhas serem verdes na terceira geração se deve ao gene sgr que tem uma forte ligação com o amadurecimento das partes verdes das plantas, mas foi possível localiza-lo nas ervilhas. Enfim o mistério da genética e das ervilhas fica cada vez mais claro!

21

mar
2012

Igor Casarim

Querido Mendel, seus descobrimentos foram e são muito importantes até hoje, com eles os cientistas estão finalmente descobrindo o DNA das plantas e o mistério esta sendo desvendado. Cientistas agora descobriram como as ervilhas podem ser amarelas ou verdes, esse método é bem parecido como seu, pois descobriram uma parte em que ocorre o amadurecimento da planta, ou seja mudando sua coloração.

Você está aqui

Twitter

Assinar RSS

mais buscadas

2004-2011 Educação Adventista Todos os direitos reservados.