Portal da Educao Adventista

*Professor Genivaldo *

30

set
2011

Quem acorda cedo é mais magro e feliz, diz pesquisa.


Um levantamento feito com mais de mil homens e mulheres, publicado no jornal Daily Mail, aponta que os que saem da cama mais cedo são mais magros, saudáveis e felizes do que os que gostam de acordar tarde.


O estudo conduzido pela Universidade Roehampton, em Londres, Inglaterra, pesquisou a relação entre hábitos de sono e saúde e descobriu que madrugar diminui os índices de depressão e ansiedade, bem como colabora para o hábito de tomar café da manhã, que também está associado à boa forma.

Entre os pesquisados, 13% acordavam antes das 7h da manhã todos os dias da semana, incluindo sábados e domingos. O total de 6% da amostra disse acordar regularmente antes das 9h, mas estender um pouco mais o sono aos fins de semana.

Segundo o pesquisador Jorge Huber, pessoas que dormem tarde e acordam tarde não são necessariamente menos saudáveis do que os que madrugam, mas as estatísticas apontam benefícios para os que criam o hábito de sair da cama cedo. "Em algumas profissões, há claras vantagens em ser uma pessoa mais noturna, mas há indicações de que dormir tarde colabora para noites mal dormidas", disse ao jornal inglês.

Fonte:
Bem Estar

comentários[6]

30

set
2011

Testemunho da Washti na TV Novo Tempo


Feliz Sábado!

Na semana passada postei o testemunho da jovem Wasthi no programa da Ana Hickmann. Hoje estou disponibilizando a entrevista que ele concedeu ao programa Anjos da Esperança.

Confira.



comentários[0]

30

set
2011

Chocolate melhora performance esportiva, diz estudo.



Diferente da má fama do chocolate, como causador de celulite e gordura localizada, uma pesquisa mostrou que o alimento pode combinar com a boa forma e ser um aliado para melhores resultados nos exercícios. As informações são do Journal of Physiology.

O estudo conduzido pela Universidade Estadual de Detroit, nos Estados Unidos, concluiu que se o doce é combinado às atividades físicas, a performance é até 50% melhor. O responsável pelo resultado seria a substância epicatequina, um flavonóide encontrado no cacau, que ajuda na estimulação muscular.

Em experimentos realizados em ratos, a epicatequina aumentou a quantidade de mitocôndrias nas células, estrutura que pode ser comparada às baterias dos organismos. Os que receberam a substância mostraram tanta disposição e capacidade para se exercitar quanto os que eram treinados com freqüência em uma esteira.

O próximo passo da pesquisa será testar a teoria em humanos e a equipe da Universidade espera poder colaborar em tratamentos para problemas musculares, principalmente os decorrentes do processo de envelhecimento.


Bem Estar


comentários[8]

29

set
2011

Pesquisa comprova inesperada presença d corais n costa d SC


Em conjunto com pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que já desenvolviam projetos junto à Reserva Biológica Marinha do Arvoredo, em 2009 o biólogo e mergulhador Paulo Bertuol observou corais recifais na região. O fato despertou novos interesses acadêmicos e se tornou tema de uma dissertação de mestrado que está sendo desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Ecologia da UFSC.


Resultados parciais dessa pesquisa foram este ano publicados em um artigo na revista Coral Reefs. "Nesse artigo reportamos a formação de corais recifais mais ao sul em todo o Oceano Atlântico, localizada na Reserva Biológica Marinha do Arvoredo, ao norte de Florianópolis e a 1,5 mil km ao sul dos recifes de Abrolhos", destaca o professor Alberto Lindner, que desde 1996 estuda os cnidários, conjunto de animais que inclui corais, anêmonas e águas-vivas.


"Os resultados apresentados no artigo são importantes pois mostram que é possível a formação de bancos de corais recifais mesmo no sul do Brasil, em Santa Catarina", complementa Lindner, também coordenador do projeto Biodiversidade Marinha de Santa Catarina.


Monitorando o fundo do mar


Desde dezembro de 2010, a mestranda Kátia Capel vai a cada três meses visitar a reserva para monitorar a população dos corais, que são da espécie Madracis decactis. A região ocupada mede 3,4 mil m² e está entre seis e 15 m de profundidade. A maior densidade (maior número de colônias de corais por m²) concentra-se em regiões com cerca de nove metros de profundidade, e um dos aspectos já observados é que conforme a profundidade aumenta, aumenta também o tamanho das colônias.


"Para nós foi uma grande surpresa encontrar esse tipo de formação aqui no sul do Brasil. A espécie Madracis decactis havia sido registrada para Santa Catarina, mas não esperávamos observar o desenvolvimento de um banco de corais recifais no estado", reforça Lindner.


Ao contrário do que acontece em Abrolhos, a espécie de coral encontrada em Santa Catarina não forma recifes, mas um banco de colônias livres sobre o fundo do mar. São duas hipóteses que podem explicar o desenvolvimento desses corais em forma livre.


A primeira é a de que esses animais marinhos estavam em formação rochosa e por algum motivo, como hidrodinâmica (movimento da água), se soltaram e continuaram se desenvolvendo de forma livre. A outra teoria é a de que a larva do coral pode ter se fixado em algum local móvel, como conchas, e se movimentou através das ondas, marés, ou movimento de outros animais. "Esse sítio de corais tem grande potencial para estudos e poderemos desenvolver outros projetos na região", comemora Kátia Capel.


Fonte: Terra

comentários[1]

29

set
2011

Alimentos que baixam a febre.


Ninguém mais agüenta essa época de gripes, resfriados e febre, não é mesmo? Chega de ficar doente e anime-se, porque alguns alimentos ajudam o organismo a se recuperar quando está debilitado e podem ajudar a temperatura da febre baixar.

Além disso, não se esqueça da visita ao médico!

Maçã - Ela é ótima contra as altas temperaturas do organismo. O potássio, presente na fruta, é capaz de equilibrar a quantidade de água no corpo, algo muito importante quando estamos com febre, pois neste período pode haver desidratação. Também ajuda a aliviar dores musculares.

Canela - Rica em magnésio, fibras, ferro e cálcio, a especiaria também é antibacteriana. Ela ajuda a eliminar as bactérias e baixar a temperatura, caso esta seja a causa.

Amora - Contém substâncias como ferro, magnésio, cálcio e vitaminas A, B1, B2, B6, C e E, que ajudam não só a amenizar a febre, mas também infecções na boca e garganta. Os nutrientes da fruta colaboram para melhorar o sistema imunológico, que ajuda o organismo reagir.

Pêssego - Possui potássio, cálcio, sódio, fósforo e vitamina A, nutrientes que aumentam a imunidade.

Cebola - A cebola contém flavonóides, considerados antiinflamatórios. Quando a febre é causada por alguma inflamação, o vegetal é capaz de diminuí-la, baixando assim a temperatura do corpo.


Fonte:
Bem Estar

comentários[11]

28

set
2011

Reebok terá que devolver dinheiro por propaganda enganosa


A Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos tomou medidas contra o fabricante de calçados esportivos Reebok após queixas contra seu tênis, vendido como tonificador de glúteos.


A FTC anunciou esta quarta-feira que a Reebok, unidade da alemã Adidas, concordou em pagar US$ 25 milhões em reembolso para os compradores de seus modelos EasyTone e RunTone.


O dinheiro estará disponível aos consumidores, seja em forma direta ou FTC ou através de uma demanda coletiva aprovada pela justiça.


A Reebok anunciou falsamente que o tênis EasyTone proporcionava 28% a mais de força e tonificação nos glúteos e 11% mais força nos ligamentos e panturrilhas do que os tênis comuns, acrescentou a FTC.


Reclamações similares foram feitas contra as sandálias dos modelos RunTone e EasyTone, após uma série de avisos publicitários impressos, na TV e na internet desde 2009.


"A FTC quer que os anunciantes nacionais entendam que devem exercer certa responsabilidade e se assegurar de que suas afirmações sobre a saúde estejam apoiadas na ciência", disse David Vladeck, diretor do departamento de Defesa do Consumidor da FTC.


Os modelos EasyTone e RunTone da Reebok são vendidos entre US$ 80 e US$ 100 o par, enquanto as sandálias EasyTone custam US$ 60.


Fonte: Folha

comentários[6]

28

set
2011

Biscoito pode alcançar mais de R$ 4 mil em leilão em Londres


Biscoito Huntley e Palmers será leiloado nesta quinta-feira.
Ele faz parte de itens de expedição do explorador Ernest Shackleton.


Um biscoito Huntley e Palmers da expedição mal-sucedida do explorador Ernest Shackleton ao Polo Sul (1907-1909) será vendido em leilão nesta quinta-feira (29) na Casa Christie em Londres, na Inglaterra. A expectativa é que o biscoito alcance entre 1 mil e 1,5 mil libras (entre R$ 2,8 mil e R$ 4,2 mil).


Biscoito Huntley e Palmers será leiloado nesta quinta. (Foto: Ben Stansall/AFP)
Biscoito Huntley e Palmers será leiloado nesta quinta. (Foto: Ben Stansall/AFP)

Expectativa é que o biscoito alcance entre 1 mil e 1,5 mil libras. (Foto: Ben Stansall/AFP)Expectativa é que o biscoito alcance entre 1 mil e 1,5 mil libras. (Foto: Ben Stansall/AFP)

Fonte:
G1

comentários[10]

28

set
2011

Origem da expressão "Brincar de gato e rato"


A frase se refere às mulheres inglesas do século 19


Embora a origem da expressão se relacione à perseguição dos gatos aos ratos, não foram os bichos que tornaram famosa a frase. No começo do século 20, a vida política da Inglaterra estava restrita aos homens. E muitas mulheres começaram a lutar, algumas vezes de forma violenta, para garantir o direito ao voto.


Muitas delas acabavam presas. Na cadeia, faziam greve de fome. Para evitar que as ativistas morressem e dessem um mártir ao movimento, o Parlamento instituiu o "Ato de Soltura Temporária de Prisioneiros Doentes". Determinava que prisioneiras doentes ou enfraquecidas fossem libertadas e, assim que se recuperassem, voltassem para atrás das grades. Pela semelhança com o jeito de os felinos brincarem com a presa, exercitando sua superioridade, a medida logo se tornou conhecida como "Ato do Gato e Rato".


Fonte: Aventuras na História

comentários[3]

28

set
2011

A poderosa semente de linhaça.

Atualmente ouve-se falar muito sobre os benefícios da semente de linhaça. Não por menos, a amiga da alimentação saudável é rica em fibras, portanto, melhora o trabalho do trânsito intestinal, além de possuir propriedades funcionais em sua composição.

De origem asiática é fonte de ácidos graxos ômega 3 e ômega 6, minerais e vitaminas.

Por isso, amplamente indicada por médicos e nutricionistas para atuar na prevenção do câncer de mama e na prevenção dos sintomas da menopausa.

Os benefícios da semente não param por aí. Estudos também comprovam eficácia na prevenção de doenças cardiovasculares, na renovação celular, além de atuarem no sistema imunológico.

Mas muitas pessoas têm dúvidas na hora de incluir a semente nas preparações do dia a dia. No cardápio, vai bem em bolos, tortas, sopas ou, ainda, em frutas, iogurtes, vitaminas etc. Uma sugestão bem prática e saborosa é utilizar a linhaça para empanar o salmão antes de assá-lo.

Fonte:
Bem Estar

comentários[6]

27

set
2011

Açafrão: antigo e caro


O mais caro tempero do mundo é o açafrão, que chega a custar 7 dólares o grama. Isso acontece porque ele é difícil de obter: meio milhão de flores geram apenas 1 quilo de estigmas, aqueles fiozinhos avermelhados que tingem diversos pratos. Muito antigo, foi usado por egípcios, fenícios, gregos, romanos e árabes. O açafrão também foi o ingrediente mais falsificado da história, segundo Rosa Nepomuceno em Viagem ao Fabuloso Mundo das Especiarias (José Olympio): "Os estigmas podem ser, por exemplo, os das flores da arnica ou de um tipo de margarida ou ainda do cártamo, chamado de açafroa, usado de longa data por egípcios e chineses para tingir tecidos e fazer remédios".


Fonte: Aventuras na História

comentários[3]

27

set
2011

A busca pela iluminação a partir de uma fonte elétrica


Dos primórdios até 1889, a humanidade só era iluminada pelo fogo


 A busca pela iluminação a partir de uma fonte elétrica foi longa e árdua. Mas o esforço dos cientistas e inventores foi compensador: quando alcançaram seu objetivo, eles se mostraram capazes de livrar a sociedade da dependência milenar do fogo. Desde a Pré-História, essa era a forma de fugir da escuridão. Primeiro, as fogueiras iluminavam tribos nômades e suas aldeias. Com o passar do tempo, surgiram soluções bem mais sofisticadas, como as lamparinas, que tiravam do breu as casas das cidades e vilas.



A palavra "eletricidade" vem do grego electron, que significa "âmbar". A pedra atraía pequenos pedaços de pele de carneiro quando era esfregada na lã do animal. Outra fonte que intrigava os cientistas eram os raios produzidos durante as tempestades. Pensando nisso, Benjamin Franklin realizou sua famosa experiência. Em 1750, o cientista e político americano saiu de casa debaixo de uma tempestade carregando consigo uma pipa com uma chave pendurada por um fio. Ele fez o brinquedo subir bem alto. Um raio atingiu o objeto metálico, que conduziu a eletricidade até suas mãos. Foi o choque elétrico mais iluminador da história.



Franklin provou a natureza elétrica dos relâmpagos e inventou o para-raio. Cinquenta anos depois, em 1800, foi a vez de o italiano Alessandro Volta dar sua contribuição. Ele inventou a pilha voltaica, precursora das baterias modernas. No fim do século 19, em 1889, Thomas Edison conseguiu levar a luz aos lares dos Estados Unidos. Apesar de a primazia de muitas de suas invenções ser questionada, o fato é que ele criou a primeira lâmpada elétrica comercialmente viável. Em seguida, em 1882, ainda patenteou o sistema de distribuição elétrica. Depois disso, não foi apenas a iluminação que chegou à casa das pessoas, mas também o rádio, a televisão, o forno micro-ondas, o computador...


Fonte: Aventuras na História

comentários[0]

27

set
2011

Crianças comem junk food por conveniência dos pais



Pode ser que o gosto das crianças por salgadinhos, chocolates e outras guloseimas não seja apenas porque o paladar infantil é mais propenso a esses alimentos. Uma pesquisa financiada por produtores de frutas da África do Sul e publicada no site Female First apontou que os pequenos comem esses itens porque é mais conveniente para os pais.



Mais de mil pais com filhos em idade escolar foram questionados sobre a dieta das crianças e o resultado é que um terço deles libera o consumo de junk food porque é mais fácil. Muitos disseram não ficar argumentando ou insistindo para mudar as escolhas dos pequenos para itens mais saudáveis.



Mais da metade dos pesquisados também afirmou que o fator dinheiro pesa na decisão, pois apontam que os salgadinhos e semelhantes custam menos do que investir na compra de frutas frescas e opções mais saudáveis de petiscos e alimentos.



A pesquisa segue resultados já descobertos anteriormente pelo Departamento de Saúde da Inglaterra, que mostrou que mais de 500 mil crianças no país já possuem hábitos alimentares errados que poderão comprometer a saúde no futuro.



"É responsabilidade dos pais garantir que gordura saturada e doces sejam consumidos com moderação. Os pais devem dar o exemplo e oferecer aos filhos uma alimentação saudável", disse a nutricionista Emma Williams, da Fundação Britânica de Nutrição.


Fonte: Bem estar


comentários[6]

Clima Tempo