Portal da Educao Adventista

*Professor Genivaldo *

30

abr
2011

Você come azeitona?


Esse pequeno fruto é um estoque de benefícios para seu corpo. Na quantidade certa, você não engorda e ganha saúde!

Faz bem, porque...

Possui ômega-3, gordura insaturada que auxilia na redução do colesterol ruim (LDL) - isso diminui riscos de doenças cardiovasculares. "Azeitona também é farta em antioxidantes, contribui com a saciedade e o funcionamento do intestino", explica Valéria Goulart, médica e membro da Associação Brasileira de Nutrologia. Mais: o fruto carrega vitaminas A, D, K, E e fitosteróis, que inibem o envelhecimento celular.

Quanto comer

Para ter benefícios, no mínimo, 25 g (de 5 a 7 azeitonas) por dia. Segundo estudo publicado na revista Diabets Care (EUA), essa porção não gera pneus - a gordura insaturada dela se distribui no organismo, não para no abdome. Lembre-se: das 2 mil calorias que você precisa consumir por dia, de 15% a 20% devem vir de gordura insaturada.


Fonte: Blog Estilo de Vida

comentários[0]

30

abr
2011

Receita da Coca-Cola deixa de ser mistério depois d 125 anos


A receita da Coca-Cola, deixou de ser um mistério, segundo um site que afirma ter descoberto os ingredientes em uma página esquecida de jornal



Publicidade da Coca-Cola

Publicidade da Coca-Cola (Foto: Reprodução)


A receita da Coca-Cola, a bebida mais famosa do mundo sempre foi guardada sob sete chaves. O mistério desperta a curiosidades de seus concorrentes durante décadas.


Mas, parece que depois de 125 anos, a receita deixou de ser um mistério. As informações sobre a possível descoberta foram publicadas  em um site nesta terça-feira (15), pelos produtores do programa de rádio "This American Life" depois de encontrarem uma imagem de artigo publicado em 1979 no jornal "Atlanta Journal Constitution" que contava a história da bebida.


Na imagem há uma lista de ingredientes escritos de próprio punho em 1886 por um amigo do criador da bebida, John Pemberton, em um livro de boticário passado de geração em geração que atualmente estava com uma mulher em Griffin (Geórgia), conforme "Thisamericanlife.com".


A Coca-Cola, que mantém a versão oficial de sua receita em um cofre em Atlanta que só dois funcionários têm a chave, não confirmou se a composição publicada é a correta.


Segundo o site, da lista publicada, a parte mais reveladora é a que explica como misturar o 7X, uma substância que só representa 1% da bebida, mas que é crucial para dar o sabor característico.


Para a mistura do famoso ingrediente secreto são necessárias oito onças (cerca de 30 ml) de álcool, 20 gotas de óleo de laranja, 30 gotas de óleo de limão, dez de óleo de noz moscada, cinco de óleo de coentro, 10 de óleo de neroli - das flores da laranjeira amarga - e 10 de óleo de canela.


O restante da bebida é elaborado com três onças de ácido cítrico, duas onças e meia de água, uma de cafeína, uma de baunilha, duas pitadas de suco de lima, uma onça e meia de bala para dar cor e uma quantia de açúcar que é ilegível na lista.


A receita original inclui três copos de extrato de fluído de coca, um ingrediente que a companhia retirou do composto no início do século 20 após uma série de críticas.


Resta saber se, além da eliminação desta substância, os proprietários da Coca-Cola aplicaram modificações substanciais na fórmula desde que Pemberton a projetasse.


Depois de analisar e perceber que é possível que a receita publicada pode mesmo ser a da Coca-Cola, a equipe do programa radiofônico reuniu um grupo de analistas e amantes da bebida em uma degustação da mistura obtida pela receita.


De acordo com o site, a maioria dos que provaram não encontravam diferenças da Coca-Cola comercializada.

Fonte: Jornal A Crítica

Nota: "Se essa realmente é a fórmula verdadeira e viciante que cativa bilhões ao redor do mundo jamais saberemos, mesmo assim afirmo que pelos componentes descritos como cafeína e algum substituto do fluído de coca é uma bebida que deveríamos abster".

Concordo com a nota acima do profº Emerson do Colégio Adventista de Salvador (http://emersonnolasco.blogspot.com/)  Coca e Pepsi, estou fora!!

comentários[3]

30

abr
2011

Catástrofes naturais atingiram mais de 30 milhões de pessoas


O aquecimento global e as consequentes alterações climáticas em todo o mundo foram o motivo de 30 milhões de atendimentos da Cruz Vermelha Internacional no ano passado. Foram atendimentos a vítimas de catástrofes naturais, algumas das quais não chegaram a repercutir na grande imprensa.


A informação foi dada ontem (29), no Rio de Janeiro, pelo secretário-geral da Federação Internacional da Cruz Vermelha, Bekele Geleta, que está em visita ao Brasil, para tratar das relações institucionais, com entidades públicas e privadas do país.


Os números dizem respeito apenas aos atendimentos decorrentes de tragédias naturais e foram feitos pelos cerca de 270 mil funcionários da Cruz Vermelha, em todo o mundo. Geleta ressaltou que o montante é ainda maior se forem computadas as pessoas beneficiadas por serviços de prevenção à saúde e aqueles relativos a questões sanitárias.


Para o secretário-geral da Federação Internacional da Cruz Vermelha, o agravamento das questões climáticas poderá piorar a situação, como já vem sendo possível ser constatado também em 2011, com tragédias como o terremoto, seguido de tsunami, ocorrido no Japão e os tornados que vêm assolando vários estados norte-americanos.


"São, em geral, questões decorrentes de problemas ambientais, mudanças climáticas e também de violência urbana. O número de desastres naturais tem aumentado ano a ano. E a questão é saber se as economias dos países afetados vão crescer o suficiente para ajudar as pessoas a não ficarem tão expostas a tragédias ou mesmo minimizar os efeitos dessas catástrofes".


Ao lembrar que o governo brasileiro doou US$ 1 milhão para o Haiti, quando do terremoto que devastou o país no ano passado, o secretário-geral da Cruz Vermelha destacou o fato de que o Brasil está cada vez mais presente na cena internacional.


"Iniciativas como essas mostram que o governo brasileiro começou a ser ativo também na participação e no socorro às questões humanitárias internacionais. O que mostra que o governo brasileiro está cada vez mais presente nos assuntos de relevância no mundo e também no suporte às pessoas necessitadas."


Geleta destacou o problema da segurança alimentar como uma das grandes preocupações da Cruz Vermelha Internacional nos tempos de hoje. Segundo ele, o problema não diz respeito somente à falta de alimento necessário para a humanidade e, em particular, para os países mais pobres. Mas preocupa igualmente a desnutrição, para ele, um problema ainda mais grave.


"Talvez ainda mais grave do que a falta de alimento é a questão da alimentação inadequada." Para ele, "não seria correto usar a palavra fome, mas, sim, a insuficiência ou a alimentação inadequada que produz crianças mal nutridas - isso diminui os anticorpos das crianças e das mães em fase de amamentação".


A avaliação parte do pressuposto de que "o mundo responde muito mais rapidamente em momentos de fome localizada, mas não com a mesma rapidez e precisão em relação à questão da desnutrição".


Em sua avaliação, a solução para o problema da falta de alimentação seria mudar os métodos de produção de alimentos, para aumentar a oferta.


Para Geleta, a segurança da alimentação depende de investimentos em tecnologia, "o que os governos e as empresas já vêm fazendo. Acredito que, brevemente, encontraremos uma solução para esse problema específico. Quando eu falo em segurança alimentar, falo em alimentação suficiente para poder ser distribuída. Mas não só na quantidade adequada, mas também em qualidade suficiente para propiciar os nutrientes necessários. É preciso essencialmente que tenha nutrientes em quantidade suficiente para prover saúde e criar pessoas saudáveis", disse.


Fonte: UOL


Nota: E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu. Lucas 21:11. Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima.Lucas 21:28

comentários[0]

30

abr
2011

Espiritismo, verdade nua e crua.

O Brasil é o país com o maior número de espíritas no mundo. Estatísticas feitas pelo IBGE em 2005 revelaram que 40 milhões de brasileiros acreditam na doutrina espírita.

A escritora e profetisa Ellen White escreveu há mais de 100 anos:"O espiritismo está prestes a cativar o mundo. Muitos há que julgam ser o espiritismo mantido por truques e imposturas, mas isto está longe da verdade. Um poder sobre-humano está operando de várias maneiras, e poucos têm a idéia do que será a manifestação do espiritismo no futuro".


Perceba que, de acordo com Ellen White, não é por acaso que o espiritismo é muito divulgado na mídia, especialmente nas novelas de uma grande emissora de TV de nosso País!


O que vamos estudar com você nessa série de nove lições é esse fenômeno chamado espiritismo, que faz parte da vida de muitas pessoas sinceras e caridosas. Com certeza, não esgotaremos o assunto, mas abordaremos o que cremos ser o principal: os cinco pilares do espiritismo e algumas afirmações de Allan Kardec - pai do moderno espiritismo - para sabermos se a doutrina espírita realmente está em harmonia com o ensino bíblico sobre o que acontece com o ser humano depois da morte.


Com base na Bíblia responderemos a algumas perguntas nessa série:


  1. Como Deus considera o espiritismo?
  2. Para onde vai a alma ou espírito depois da morte?
  3. A doutrina da reencarnação é uma verdade ou uma mentira?
  4. Os escritos de Allan Kardec estão em harmonia com a Bíblia?
  5. O espiritismo oferece as verdadeiras respostas às dúvidas que o ser humano tem sobre a vida e o mundo?
  6. É possível ser salvo sendo um espírita?
  7. Para Deus é correto ser cristão e espírita ao mesmo tempo?

O que é alma


Para respondermos à pergunta: "o que acontece com a alma depois da morte?", precisamos saber como Deus fez a vida. Gênesis 2:7 responde:


"Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente."


Convém destacarmos alguns pontos do verso acima:

 

  1. Perceba que Deus criou um boneco de barro com todos os órgãos, tecidos, músculos... E, para que aquela obra de arte do Criador ficasse completa, precisava de vida. Por isso, Deus soprou no ser humano o fôlego de vida; não soprou uma alma;
  2. O ser humano, portanto, não tem uma alma; ele é uma alma (ler Deuteronômio 10:22). A Bíblia apresenta uma visão holística do ser humano, ou seja: a alma (pessoa viva) só existe se estiver interligado o corpo, o fôlego de vida (que é o "espírito", no original bíblico. O termo hebraico é ruach. No grego, pneuma), a mente, as emoções. Separando-se tais elementos da natureza humana (que é psicossomática segundo a própria ciência), a vida acaba.

E, de acordo com Jesus (o "Autor da Vida" - Atos 3:15), será apenas na ressurreição que tais elementos do SER serão reunidos para a alma (pessoa) voltar a existir: "e serás bem-aventurado, pelo fato de não terem eles com que recompensar-te; a tua recompensa, porém, tu a receberás na ressurreição dos justos."Lucas 14:14.


Não perca essa série de programas preparada especialmente para você. Nosso objetivo não é ferir sua consciência moral e religiosa - coisas muito preciosas para Deus. Queremos sim mostrar a Verdade da Bíblia sobre o espiritismo porque temos o compromisso de ensinar o que Jesus quer e de auxiliar pessoas sinceras de todas as religiões e filosofias a conhecerem melhor a Bíblia. Será uma honra contar com sua companhia aqui na rádio Novo Tempo, no programa "O Assunto é".


Ouça o estudo no aúdio da Rádio Novo Tempo e de prosseguimento ao estudo. 


Rádio NT

comentários[3]

30

abr
2011

Nossa missão

Sal da Terra


Deixe-me dizer-lhes por que vocês estão aqui: é para ser o tempero, sal que leva o sabor de Deus a esta Terra. Se vocês perderem sua salinidade, como as pessoas irão saborear espiritualidade? Mateus 5:13, The Message


Já tentou comer batata, milho ou uma salada sem sal? E aquele arroz de forno ou feijão com cebola e alho, mas nada de sal? Difícil, não é? O sal faz grande diferença na hora de comer, mas só nos lembramos dele quando está ausente. Reclamamos quando tem demais ou pouco.


O sal era muito mais importante no tempo de Jesus do que é agora. Como não havia refrigeração, ele era usado para preservar, purificar e temperar alimentos. Vinte séculos depois, é possível que a comparação não tenha tanta força como teve para os contemporâneos de Jesus. O que Ele tinha em mente quando disse: "Vocês são o sal da Terra"?


O Dr. John Graz, então na Divisão Euro-Africana, contava como em um dos congressos que promoveu na Itália convidou um juiz de direito para uma saudação aos congressistas. Ao se dirigir aos jovens, o juiz disse: "Tenho grande admiração por vocês. Vocês não bebem. Não usam drogas. Têm um elevado padrão de valores. Mas... tenho apenas uma observação: vocês não fazem nada pela comunidade!" Foi uma observação incômoda para nossos jovens da Itália e continua incomodando muitos até agora em outras partes do mundo.


A lição que Jesus queria ensinar era a do poder da influência. Deixamos de ser sal quando deixamos de nos misturar, conviver e nos integrar com as pessoas. Às vezes, um pouquinho de sal é suficiente para influenciar a vizinhança, a sala de aula no colégio, o ambiente de trabalho.


Nossa vida deve ser tal que leve outros a ter sede de Jesus, de uma vida nova. Deve criar dentro das pessoas com as quais convivemos e trabalhamos sede por aquilo que é melhor. As pessoas devem ser atraídas a Jesus por causa de nossa alegria,
nossa bondade e gentileza. Elas devem se sentir importantes pela nossa maneira de tratá-las. Devemos mostrar um cristianismo contagiante e atraente.


"O amor é o princípio da ação. Modifica o caráter, governa os impulsos, domina as paixões, subjuga a inimizade e enobrece as afeições. Esse amor, abrigado no coração, ameniza a vida e espalha ao redor uma influência enobrecedora" (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 59).


Senhor, ajuda-me hoje a ser sal em minha família, em minha vizinhança, em meu trabalho!


Leia a meditação diariamente: CPB

 

Imagem: http://fjblogger.com/forcajovemferraz/reflexao/

comentários[0]

29

abr
2011

Dicas práticas de sustentabilidade

Torneira pingando desperdiça 46 litros de água em um dia


Economizar água é também garantia de economia de dinheiro. Mas a questão não é só a grana. Mudar alguns hábitos pode ser  bem mais simples do que parece - você faz coisas muito mais difíceis todos os dias. Duvida?


torneira ligada


Ao sair do banho um minuto antes do normal, você já poupa de 3 a 6 litros de água. Nessa brincadeira, uma cidade com cerca de 2 milhões de habitantes conseguiria deixar de gastar em torno de 6 milhões de litros se todos fizessem a mesma coisa, o que daria para encher pouco mais de duas piscinas olímpicas.


Mas se você não está disposto a deixar o banho mais longo de lado, existem outras opções. Claro que não precisa virar maníaco-compulsivo, mas é sempre bom checar se a torneira está bem fechada. Às vezes, e nem é por mal, ela fica pingando, e aí... podem ir embora ralo abaixo nada menos que 46 litros de água em um dia. Em um ano inteiro, esse número soma 16 mil litros, o que representa cerca de 64 mil copos de água (desses de requeijão, sabe?). Se quiser fazer melhor ainda (aproveitando aquela reforma no apê...), vale instalar torneiras com aerador, uma espécie de peneira na saída da água. A peça não prejudica a vazão e ainda ajuda a economizar.


Na hora de escovar os dentes também é possível  poupar, já que uma  torneira aberta pela metade chega a gastar 12 litros de água em cinco minutos. Se você fechá-la enquanto escova, vai usar no final em torno de 1 ou 2 litros. Fácil, fácil.


Fonte: Super Interessante

comentários[0]

29

abr
2011

Pessoas com menos escolaridade têm mais hipertensão


Padilha participou do programa 'Bom Dia Ministro' nesta sexta-feira (29).


Ministro também falou sobre acordo para redução de sódio em alimentos.


O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante o programa Bom Dia Ministro  (Foto: Elza Fiúza/AB)
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante o
programa Bom Dia Ministro (Foto: Elza Fiúza/AB)


O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse nesta sexta-feira (29), ao participar do programa "Bom Dia Ministro", transmitido para rádios de todo o país, que mais de 50% dos brasileiros com menos de 8 anos de escolaridade têm hipertensão.


"A população brasileira tem cerca de 24% de hipertensos. O dobro disso, ou seja, metade da população brasileira com mais de 55 anos de idade tem hipertensão hoje. E é maior ainda essa proporção entre pessoas com menos de 8 anos de escolaridade", informou.


Para o ministro, os brasileiros com baixa escolaridade costumam apresentar mais problemas de saúde por estarem mais ligados ao tabagismo, ao uso abusivo de bebidas alcoólicas e a má alimentação.


"Para resolver isso é importante um conjunto de ações de restrição. Reforçar as ações, como as da lei seca, é fundamental, até para acabar com dois problemas comuns de uma vez, o uso do álcool e os acidentes de trânsito. Combinado com isso, precisamos de muita ação educativa para mudar os hábitos dessas pessoas", destacou.


Segundo ele, o acesso gratuito a remédios de hipertensão, pelo programa Farmácia Popular, e o acordo feito com as indústrias alimentícias para redução de sódio nos alimentos industrializados consumidos no Brasil também deve amenizar a situação.


"Fizemos um grande acordo de redução na taxa de sódio, inclusive para diminuir taxas maiores naqueles produtos que tem mais concentração, como no caso do grande vilão, que são aquelas massas instantâneas, aquele macarrão que faz rápido. Só nelas vai haver uma redução de 30% no sódio que pode causar hipertensão", enfatizou.


Fonte: G1


comentários[0]

28

abr
2011

5 casamentos reais que abalaram o Reino Unido


Um príncipe se apaixona por uma plebeia que conheceu na faculdade, pede-a em casamento e recebe a bênção da família, da Igreja e do resto do mundo numa história digna de contos de fadas. Para muita gente, o casório do príncipe William com Kate Middleton nesta sexta-feira é mais aguardado que final de Copa do Mundo. Estima-se que dois bilhões de pessoas (!) devem assistir à cerimônia.


Mas nem todos os casamentos reais na Inglaterra foram tão românticos e cercados de arco-íris como esse. Houve príncipe que precisou tomar um porre monumental para conseguir subir ao altar e encarar a noiva. Um rei chegou ao extremo de fundar uma nova igreja para se casar com a noiva escolhida. Listamos 5 casamentos reais que abalaram o Reino Unido.


A noiva que desistiu do casório (1365)



Rei Eduardo III da Inglaterra, pai de Isabella


Imagine se, depois de todos os preparativos, um dos noivos reais decidisse que não quer mais se casar. Pois foi o que fez Isabella de Coucy, filha do rei Eduardo III da Inglaterra. Ela desistiu do casamento pouco antes de os navios que a levariam para a cerimônia partirem para a França. Todo mundo achou que a menina ficaria para titia, já que a maioria das jovens se casava entre 12 e 16 anos e ela já estava com 19. Mas Isabella queria algo mais romântico. Ela surpreendeu de novo quando, aos 33 anos, resolveu se casar por amor (isso não era comum na época!) com Enguerrand VII, Conde de Coucy, numa festa caríssima.


O noivo que precisou fundar sua própria igreja (1533)




Esta história você provavelmente já conhece. Para se casar com Ana Bolena, o rei da Inglaterra Henrique VIII decidiu anular seu casamento com Catarina de Aragão alegando que ela não havia lhe dado um herdeiro homem. Ele conseguiu a aprovação do clero local em 1533 e se casou com a amada - que era dama de companhia de sua primeira mulher. Mas, pouco tempo depois, o papa Clemente VII anulou o novo matrimônio e excomungou o rei. Como resposta, Henrique VIII rompeu com o Vaticano e fundou uma nova religião, a Igreja Anglicana, primeira instituição cristã a aceitar o divórcio. Ana Bolena, porém, não deu a Henrique o tão aguardado herdeiro homem e, acusada de adultério, incesto e magia negra, foi decapitada em 1536. Insatisfeito, o rei ainda teve outras quatro esposas. O único herdeiro que sobreviveu à infância foi Eduardo VI, que nasceu de seu terceiro casamento e foi coroado aos nove anos de idade. Mas o reinado durou pouco: ele morreu aos 15 anos. O filme A Outra (The Other Boleyn Girl) conta uma parte dessa história bizarra.


O príncipe que se casou bêbado (1795)




Jorge IV, então príncipe regente do Reino Unido, não estava curtindo o casamento arranjado por seu pai com a princesa Carolina de Brunswick de Gales. É que ele já havia se casado em segredo com sua amada, uma plebeia. Para piorar, o primeiro encontro com a noiva - três dias antes da cerimônia - não foi nada agradável: ele ficou tão horrorizado com a aparência e suposta falta de higiene da moça que se refugiou na bebida. No grande dia, estava tão bêbado que mal podia se aguentar de pé e teve de ser sustentado pelos padrinhos. Jorge continuou bebendo após a troca de votos e passou a noite de núpcias desmaiado dentro da lareira (!) do quarto de sua nova esposa. A relação dos dois péssima: a pobrezinha nem foi convidada para a cerimônia de coroação de Jorge IV. Dizem que o casal teve apenas três relações sexuais e se separou apenas um ano depois do casamento.


A rainha que se casou por amor com um aristocrata (1840)




Casar-se por amor era para poucos. Alberto de Saxe-Coburgo-Gota teve a sorte grande e se tornou o único marido de uma rainha britânica que oficialmente ganhou o título de príncipe consorte. Rainha Vitória, que governou a Inglaterra de 1818 a 1901, foi pioneira e se casou por amor com esse mero aristocrata, apesar dos esforços de seu tio para que ela se unisse ao príncipe Alexandre dos Países Baixos. Em um diário, a jovem Vitória avaliou os dois candidatos. Sobre Alberto, escreveu: "Ele é extremamente bonito; seu cabelo tem a mesma cor que o meu; seus olhos são grandes e azuis, e ele tem um lindo nariz e uma boca muito doce com belos dentes; mas o charme de seu semblante é a sua expressão, a mais deleitável". Já Alexandre só ganhou um "muito comum" nas páginas do diário. A atitude da rainha influenciou fortemente as mulheres da época. Depois dela, a moda era se apaixonar e levar a sério coisas como virgindade, fidelidade e dedicação aos filhos.


O rei que precisou abdicar do trono (1937)




Quem diria que a Igreja Anglicana, que só foi criada por causa do divórcio, mais tarde impediria um rei de se casar porque a noiva em questão era divorciada. Em 1937, Eduardo VIII teve que abdicar do trono inglês para casar-se com Wallis Simpson, que já havia sido esposa de um americano. O jovem apaixonado não pensou duas vezes: ele foi o único soberano britânico a renunciar voluntariamente à coroa. Em junho de 1937, os dois se casaram na França sem a presença da família real. Parte da história aparece no filme O Discurso do Rei.


Fonte: Super Interessante

comentários[0]

28

abr
2011

Usinas eólicas voadoras?


Ilustração: ©Zanettistudios S.r.l.


NASA tem verba para testes



Como seria ver o céu ocupado por turbinas flutuando como pipas, em grandes altitudes, e trazendo energia para sua casa através de cabos com nanotubos? Esta pode ser uma forma futura de geração alternativa de energia, segundo a NASA. A agência conseguiu uma verba federal de U$ 100 mil para pesquisar a viabilidade de tal equipamento.


Mark Moore, engenheiro aeroespacial da NASA, examina a possibilidade. O que seu projeto pretende descobrir são os desafios de se colocar turbinas trabalhando a 10 quilômetros de altura, e que efeito elas terão sobre o espaço aéreo e sobre aeronaves não tripuladas. Já existe um protótipo, da empresa italiana Twind, com um par de balões a 800 metros de altura. As suas asas abertas se movem para cima ou para  baixo, e este movimento faz girar uma turbina que produz eletricidade. Está em estudo também uma versão offshore, para resolver o problema da competição pelo espaço aéreo.


Qual a vantagem destas turbinas aéreas? Em maiores altitudes, o vento tem mais potência e velocidade, e é mais previsível. Isto poderia torná-las de 8 a 27 vezes mais eficientes que as turbinas em terra. Os cabos podem puxá-las para baixo no caso de tempestades ou manutenção. A pouição seria menor, e elas não ocupariam espaço precioso no solo. Este plano certamente traz muitos desafios para o tráfego aéreo, por sua necessidade de uma zona de exclusão mínima de 3 km.


Já que este plano de fazendas eólicas voadoras envolve diversas disciplinas, como engenharia aeroespecial, geografia e meteorologia, Moore acredita que será necessário um envolvimento genuíno do governo americano para torná-lo viável: "Estamos tentando criar um campo comum de conhecimentos, onde possamos comparar todos os conceitos e abordagens", disse ele, segundo o Alternative Energy News.


Fonte: Planeta sustentável

comentários[0]

28

abr
2011

Ar-condicionado natural


Morar em um país como o Brasil, onde cada região possui um clima diferente, pode ser bom para uns e ruim para outros. Um estudo realizado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) sobre chaminés solares , no entanto, pode ajudar a refrescar quem vive em áreas mais quentes.


A chaminé solar desenvolvida pelo professor Maurício Roriz e seus orientandos Fernando Sá Cavalcante e Letícia de Oliveira Neves, do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da UFSCar, adota o mesmo princípio de um aquecedor solar de água e pode ser instalada para estimular a ventilação natural em residências ou escritórios.


"A chaminé funciona como um coletor solar: os raios solares atravessam um vidro e aquecem uma placa metálica preta, situada abaixo dele. Aquecida, a placa emite calor, mas em frequência diferente da que vem do sol e para a qual o vidro é opaco. Assim, o calor entra, mas não consegue sair", disse Roriz à Agência FAPESP.


Nos coletores solares convencionais a água se aquece ao circular em tubos que passam sob a placa quente. "Na chaminé solar, em vez de água passa o ar", disse.


Esse ar-condicionado natural se baseia no chamado "efeito chaminé": no interior da estrutura, o ar aquecido se torna mais leve e tende a subir, aspirando o ar dos ambientes e substituindo-o pelo ar exterior, mais puro e geralmente mais confortável, particularmente nos climas típicos do Brasil.


"Trata-se, portanto, de um processo de ventilação provocado por diferenças de temperatura e de pressão, sendo muito eficiente para promover o conforto térmico nas horas quentes, mesmo em áreas urbanas densamente ocupadas, onde os obstáculos impedem o aproveitamento da ação direta do vento", comentou Roriz.


ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA
 
Por uma conjugação de diversos fatores, as cidades se tornam cada vez menos confortáveis, provocando as chamadas ilhas urbanas de calor. "Além dos obstáculos à ventilação natural, as áreas com pavimentação impermeável crescem, invadindo os espaços onde havia parques, bosques e jardins, cuja vegetação contribuiria significativamente para amenizar o clima", disse o pesquisador.


De modo geral, os edifícios também não são projetados e construídos de modo a favorecer os processos naturais de promoção do conforto térmico. O uso indiscriminado do vidro, sem o devido sombreamento, transforma a edificação em verdadeiro coletor solar.
 

"Tentando se proteger, o usuário fecha cortinas, interrompendo a ventilação natural e escurecendo o ambiente. Então, acende lâmpadas, que também geram calor, assim como os outros equipamentos elétricos que usamos em nossos escritórios e residências. Desse círculo vicioso resultam desconforto e desperdício de energia", disse Roriz.


Segundo ele, existem diversas técnicas e estratégias, denominadas bioclimáticas, que poderiam contribuir para elevar a qualidade dos edifícios, mas que ainda são pouco conhecidas e aplicadas no Brasil. Essas técnicas têm como objetivo contribuir com a preservação do meio ambiente e a eficiência energética do ambiente construído, obtidas por meio do uso racional dos recursos naturais, além de proporcionar o conforto térmico aos ocupantes das edificações.


A chaminé solar é uma das técnicas da arquitetura bioclimática, assim como as coberturas "verdes" (uso de vegetação sobre as coberturas das edificações), a refrigeração evaporativa (sistema natural de resfriamento baseado na evaporação da água) e a inércia térmica do solo e dos sistemas construtivos (que guarda o calor nas horas quentes para combater o frio das madrugadas, ou vice-versa).


De acordo com Roriz, é possível construir edifícios confortáveis sem condicionador de ar, aproveitando a ventilação natural. "Os condicionadores convencionais de ar ressecam o ambiente e prejudicam o sistema respiratório humano, além de impactarem negativamente o meio ambiente. A chaminé solar proporciona ventilação, sem consumir eletricidade e sem agredir a natureza", afirmou.


Fonte: Planeta sustentável

comentários[0]

27

abr
2011

Cristãos iranianos necessitam de oração

Desde a onda de prisões de cristãos durante o Natal de 2010, muitos já foram soltos. No entanto, ao menos dez cristãos continuam na prisão. Os familiares e amigos expressaram sua gratidão a todos os cristãos que estão orando por eles.


Os cristãos que foram soltos também precisam muito de oração. Apesar de não estarem na prisão, eles não são livres. Eles vivem em constante intimidação. Suas famílias foram forçadas a entregar os documentos de suas casas como fiança. Eles são vigiados; seus telefones são grampeados; seus emails são monitorados. Se há alguma suspeita de envolvimento com atividades cristãs, eles correm o risco de serem presos novamente e podem enfrentar o tribunal. Até que o caso deles seja ouvido, o que pode demorar anos, suas vidas estão incertas.


Outro item importante é que a Bíblia continua a se espalhar no Irã. Apesar de toda perseguição, as Escrituras ainda estão sendo distribuídas, e os iranianos continuam a recebê-las com alegria e gratidão.


Ore para que a Bíblia chegue em segurança e possa ser distribuída, principalmente agora que as autoridades querem acabar com o cristianismo.


Fonte: Portas Abertas

comentários[0]

27

abr
2011

Lamentável - aluno morre na escola

Estudante morre durante aula de educação física no interior de São Paulo

O estudante Murilo Henrique da Silva, 16, morreu na manhã de ontem (26) durante uma aula de educação física na escola estadual Galdino Castro, localizada no centro de Cajuru (310 km de São Paulo), em decorrência de uma parada cardiorrespiratória. Ele foi enterrado na manhã desta quarta-feira (27).


O garoto foi levado às pressas à Santa Casa, onde tentou ser reanimado, por massagens e choques elétricos, por cerca de duas horas, mas morreu por volta das 10h30. "Ele chegou a recobrar a consciência, mas não se estabilizava", afirmou o médico Fábio Vasconcelos Pereira, 37, que o atendeu.


A escola onde Silva estudava funcionou normalmente hoje. Contatada pelo UOL Educação, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Educação lamentou a morte, mas não informou se as escolas realizam exames prévios em estudantes para as práticas esportivas.


"A direção informa que, diante do ocorrido, socorreu o aluno imediatamente e o conduziu ao hospital. A administração da escola esclarece que nunca recebeu informação por parte dos responsáveis pelo estudante em relação a eventuais restrições de saúde para a prática de atividade física. Vale ressaltar que a unidade não registrou nenhuma ocorrência com o aluno que pudesse levar a qualquer medida preventiva."


A família do aluno morto mora na zona rural de Cajuru. O UOL Educação apurou que o garoto teria problemas cardíacos desde a infância, mas que, apesar disso, não fazia acompanhamento médico. A polícia de Cajuru não abriu inquérito para investigar o caso.


Fonte: UOL

comentários[0]

Clima Tempo