Portal da Educao Adventista

*Professor Genivaldo *

30

nov
2014

Por que os ruivos foram perseguidos ao longo da história?

 

Em geral, por preconceito ou implicância. Embora a associação do cabelo vermelho à ideia de perigo tenha ocorrido já no Egito antigo, a coisa ficou feia entre a Baixa Idade Média (a partir do século 11) e o século 17. Nessa época, a retratação de Judas como ruivo em pinturas ajudou a espalhar o preconceito. Além disso, a partir do século 15, mulheres com "cabelos de fogo" passaram a ser caçadas pela Inquisição e o preconceito virou terror. Outra possível razão para a perseguição é a raridade: estima-se que entre apenas 1 e 2% da população mundial seja ruiva. A maioria deles se concentra na Europa, principalmente na Escócia, onde são 13% da população.

O "gene ruivo", chamado de melanocortina-1, tem cinco variações, mas é raro por ser recessivo.


Relembre os principais casos de discriminação contra os sardentos


DIVINA DESGRAÇA

Seth, deus do Egito antigo, não era originalmente maligno: ele passou a ser retratado assim após a invasão de povos como os persas. Foi então associado ao deserto vermelho, às tempestades e à destruição - coisas que os egípcios temiam. Por consequência, homens ruivos como ele passaram a ser odiados e sacrificados - muitos morreram como oferenda na Tumba de Osíris.

 

(NÃO OUÇA) O QUE A RAPOSA DIZ

Os gregos achavam que um monte de gente podia virar vampiro: suicidas, excomungados, pessoas que comiam a carne de uma ovelha morta por um lobo e, claro, ruivos. Por isso, o cabelo nesse tom era visto com desconfiança. O filósofo Aristóteles chegou a dizer que, enquanto loiros eram bravos como os leões, ruivos eram de mau caráter como as raposas.

 

MANDA PRA FOGUEIRA!

Durante a Inquisição, nos séculos 15, 16 e 17, as ruivas passaram um mau bocado. A cor, associada ao mal, levou a Igreja Católica a persegui-las e condená-las como bruxas. Muitas foram à fogueira. Também acreditava-se que a gordura dos ruivos era um ingrediente potente para fazer veneno - prática citada em peças como The Witch, de Thomas Middleton.

 

TEMPERAMENTAIS E TRAIDORES

Na Idade Média, o poema Ruodlieb, que tem autor desconhecido e surgiu por volta do ano 1000, dizia: "Não se deve confiar em nenhum ruivo, pois eles são pessoas más e donas de um péssimo temperamento". Foi uma época de forte discriminação: a partir de 1300, obras de arte começaram a retratar Judas Iscariotes como ruivo, e o diabo com cabelos vermelhos e pontudos.

 

ASSIM FICA DIFÍCIL

Na Índia, entre 1500 e 500 a.C., os homens eram estritamente proibidos de casar com mulheres ruivas. Não era a única restrição: também estavam vetadas moças com membros deformados, as que falavam muito, as que tinham "olhos inflamados" e as que possuíam nomes de constelações, rios, nações bárbaras, criaturas aladas ou qualquer outra coisa que suscitasse uma "imagem de terror".

 

COR DA CRIADAGEM

Depois que os romanos invadiram e conquistaram os citas, um antigo povo da Trácia, passaram a considerar os trácios como escravos. Como estes eram ruivos, o cabelo vermelho virou uma característica inferiorizada, coisa de gente preguiçosa. Atores romanos usavam peruca nesse tom para interpretá-los em peças e representar sua servidão.

 

A ORIGEM DO MAL

Lilith é uma deusa presente em várias crenças: para os sumérios e mesopotâmios, por exemplo, representava a fertilidade. Na mitologia judaico-cristã, porém, ela perde esse caráter divino, tornando-se um súcubo, espécie de demônio, e passa a ser retratada ruiva. Segundo a Cabala, Lilith é a serpente que ofereceu a Adão a maçã do pecado.

 

RAINHA REDENTORA

Até Shakespeare falou mal: na peça Como Gostais, o ruivo é apontado como a "cor da dissimulação" e do cabelo de Judas. Mas foi nessa época que, após séculos associado ao mal, o vermelho conseguiu finalmente melhorar sua imagem. No século 17, a ruivíssima rainha Elizabeth I assumiu o trono inglês e ganhou a simpatia do povo - seus longos cabelos avermelhados viraram moda.

 

O preconceito contra ruivos no Egito era tanto que eles eram complexados a ponto de ter vergonha de puxar conversa com os outros.

Além de Lilith e Judas, outras figuras bíblicas retratadas como ruivas foram Caim (que matou o irmão Abel) e Maria Madalena.

Alguns historiadores defendem que a ideia de retratar Judas ruivo, originalmente, era apenas para dar destaque a ele nas pinturas.

 

FONTES Livros Encyclopedia of Hair: A Cultural History, de Victoria Sherrow, The Invention of Greek Ethnography: From Homer to Herodotu, de Joseph E. Skinner, Racism: A Global Reader, vários autores, Encyclopedia of Superstitions, Folklore, and the Occult Sciences of the World, de Cora Linn Daniels e C. M. Stevans, Gods and Myths of Ancient Egypt, de Robert A. Armour, Dracula in the Dark: The Dracula Film Adaptations, de James Craig Holte, The History of India from the Earliest Ages, de James Talboys Wheeler, Lucifer: The Devil in the Middle Ages, de Jeffrey Burton Russell, e sites The Independent e Everything for Redheads. Via Mundo Estranho

comentários[4]

28

nov
2014

Como se calcula o número de calorias de um alimento?

 

640px-Calories_apparatus_1

 

Como está implícito em seu nome, a caloria é uma unidade de calor - que serve para medir não apenas a energia convertida para o organismo dos alimentos que ingerimos, como de qualquer queima. Pela convenção, uma caloria equivale a um centésimo do calor necessário para elevar a temperatura de 1 grama de água de zero a 100 graus Celsius. No caso de um alimento, é preciso somar as calorias produzidas pelos diferentes nutrientes que entram em sua composição: gorduras, proteínas e hidratos de carbono. "Ficou provado, em experiências de laboratório, que 1 grama de gordura, quando queimado, produz aproximadamente nove calorias. Para a mesma quantidade de proteína ou hidrato de carbono, esse número cai para quatro calorias", afirma a nutricionista Midori Ishii, da USP.

 

Raio-x do x-salada Sanduíche tem mais de 1/4 das calorias necessárias por dia


Carne

1 g de proteína tem 4 cal. O hambúrguer tem 26 g: 104 cal

 

 

Pão

1 g de carboidratos tem 4 cal. Estas fatias somam 45 g: 180 cal

 

 

Queijo

1 g de gordura tem 9 cal. Aqui, as fatias têm 31 g: 279 cal

 

 

Salada

A alface e os picles - mais o molho - somam 24 cal

 

 

Total estimado

587 cal. Nossa necessidade diária é de 2 000 cal.

 

Fonte: Mundo Estranho

comentários[2]

27

nov
2014

De onde surgiu o desenho que representa o coração?

 

representacao-coracao


Existem algumas teorias, mas nenhuma é certa. Alguns colocam a origem no Egito antigo, outros antes disso, em pinturas rupestres, e outros mais à frente, na Idade Média. O fato é que o símbolo (ou algo parecido com ele) teve vários formatos ao longo da história, e já representou a imortalidade, a coragem, a vitalidade, e claro, o amor. Confira algumas versões da figura e seus significados.

 

Toda forma de amor. As diferentes origens do ícone atual.

 

1250 A.C.: HIERÓGLIFOS


Para os egípcios, o órgão, representado pelo símbolo ib na sua escrita sagrada, era a fonte de todas as emoções. Por seu formato similar ao do coração, o pêssego também era associado à fertilidade e à vida.

 

SÉCULO 5 A.C.: FOLHA DE HERA


Segundo alguns estudos, a folha de hera (planta dogênero Hedera), símbolo da imortalidade e poder para os gregos antigos, deu origem ao símbolo que conhecemos hoje.

 

SÉCULO 15: AMOR.ICON


Na Idade Média, o ícone começou a aparecer em imagens religiosas, como o amor de Cristo pela humanidade. Também surge em livros e obras de arte que celebravam a paixão entre homens e mulheres.

 

SÉCULOS 15 E 16: BARALHO


Na versão francesa do jogo, o naipe de copas simbolizava o clero.Os naipes de paus, ouros e espadas simbolizavam os camponeses, os comerciantes e a nobreza, respectivamente.

 

FONTES Artigo Símbolo do Coração, de Paulo R. Prates, cirurgião cardiovascular do Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul. Via Mundo Estranho.

comentários[5]

19

nov
2014

12 alimentos qu jamais deveriam estar no seu cardápio diári0

 

Alguns alimentos, apesar de muito saborosos, devem ficar fora do cardápio de quem deseja manter uma alimentação saudável e principalmente de quem almeja perder uns quilos extras.
 
O consumo de alimentos ricos em sódio, por exemplo, desequilibra o organismo e causa problemas como aumento da pressão sanguínea, retenção de líquidos e alterações cardíacas. O consumo de alimentos ricos em açúcar e gordura saturada também é prejudicial à saúde.
 
Alimentos que engordam e fazem mal para a saúde 
 
Veja quais alimentos não devem estar no cardápio diário de quem quer garantir o pleno funcionamento do organismo e manter a boa forma:
 
Sucos e refrescos em pó: segundo a nutricionista Silvia Lancellotti, os sucos e refrescos em pó não devem fazer parte do cardápio porque são ricos em açúcar ou adoçantes artificiais, corantes e não possui praticamente nada de fruta.
 
Bolacha recheada: ricas em gorduras saturadas e trans, as bolachas recheadas causam o aumento do colesterol ruim e atrapalham muito a perda de peso.
 
Embutidos: práticas opções de petiscos, os embutidos também devem ser evitados ao máximo. Segundo a nutricionista Dra. Vivian Goldberger, eles são ricos em gorduras saturadas e sódio, além de possuírem alto valor calórico. Salame, presunto, mortadela e salsicha estão na lista de embutidos.
 
Pão branco: o pão francês, representante principal dos pães confeccionados com farinha branca, também deve ficar de fora da alimentação. "É rico em açúcar refinado, conservantes e sal, o que prejudica o funcionamento do metabolismo e favorece o acúmulo de gorduras", explica Vivian.
 
Salgadinho de milho: guloseima favorita das crianças para a hora do lanche, os salgadinhos de milho também engordam e fazem mal para a saúde. Ricos em sódio e outros ingredientes químicos é um alimento sem valor nutricional.
 
Molhos prontos para salada: a salada é um prato saudável e grande aliado do emagrecimento. Contudo, combiná-la com molhos prontos é um grande perigo. A nutricionista Vivian explica que esses produtos são calóricos e ricos em sódio, que causa o aumento da pressão arterial.
 
Refrigerante: unanimidade entre os nutricionistas quando o assunto é alimentos prejudiciais, o refrigerante não contém qualquer tipo de valor nutricional, são altamente calóricos e possuem elevada quantidade de açúcares e conservantes.
 
Enlatados: práticos, os enlatados também são vilões da dieta e da saúde. De acordo com Silvia, eles são ricos em sódio, pobres em nutrientes e possuem alto teor de aditivos, como conservantes e corantes, que favorecem o sobrepeso e o surgimento de doenças, como hipertensão.
 
Macarrão instantâneo: além de calórico o macarrão instantâneo, segundo Cintia, é rico em gorduras, o que favorece o aumento do colesterol e o surgimento de problemas cardíacos. O tempero pronto usado no preparo do alimento também é prejudicial porque é rico em sódio.
 
Frituras em geral: bolinha de queijo, batata frita e outros alimentos fritos também são nocivos à saúde e não devem ser consumidos. Segundo a nutricionista Cinthia Azeredo, submetido a altas temperaturas e ao óleo, o alimento frito passa a ter um valor calórico altíssimo e alto teor de gordura.
 
Bebida alcoólica: segundo Vivan, embora não pareça, o álcool é um enorme inimigo de qualquer plano de emagrecimento e de um plano de vida saudável. "Cervejas e drinques possuem alto valor calórico e são bebidas campeãs em abrandar o sistema metabólico", afirma ela. Além disso, a bebida alcoólica é uma grande inimiga de quem deseja ter barriga chapada.
 
Alimentos congelados: como eles "quebram o galho" quando a fome bate e o tempo é curto, os alimentos congelados não saem da rotina das pessoas. Contudo, eles também estão na lista dos alimentos riquíssimos em sódio e conservantes.
 
 
Fonte: iTodas - via Lke Villas
Texto: Laís Peterlini

comentários[5]

13

nov
2014

Origem da expressão "Ver (ou adivinhar) passarinho verde"

 

MAS PODE SER AZUL, AMARELO, VERMELHO, ROXO E POR AÍ VAI!

 

 

Significa estar apaixonado. O passarinho em questão é uma espécie de periquito verde. Conta uma lenda que alguns românticos rapazes do início do século passado adestravam o bichinho para que ele levasse no bico uma carta de amor para a namorada. Assim, o casal de apaixonados tinha grandes chances de burlar a vigilância de um paizão ranzinza.

comentários[1]

12

nov
2014

A origem da expressão "Com o rei na barriga".

 

A expressão provém do tempo da monarquia em que as rainhas, quando grávidas do soberano, passavam a ser tratadas com deferência especial, pois iriam aumentar a prole real e, por vezes, dar herdeiros ao trono, mesmo quando bastardos. Em nossos dias refere-se a uma pessoa que dá muita importância a si mesma.

comentários[2]

11

nov
2014

Há 96 anos a Alemanha assina acordo que põe fim à 1ª Guerra

 

Às 11 horas da manhã de 11 de novembro de 1918, a Alemanha assinou o armistício que pôs fim à Primeira Guerra Mundial - conhecida à época como a Grande Guerra. Quatro anos de trincheiras, de lama, de horror, de gás, nos dois campos de batalha. O armistício não era percebido como o fim apenas daquela guerra, mas como o fim definitivo das guerras.

Eis que a Alemanha se rende ainda que não tenha sido vencida militarmente. E o Tratado de Versalhes viria a lhe impor modalidades de paz excessivamente duras para fazer com que rancores e desejos de vingança fincassem raízes.

Wikicommons

Soldados alemãos se encaminham para Paris durante o início da Primeira Guerra Mundial, em 1914


No final do outono de 1918, a aliança das potências da Europa Central desmoronava diante das Forças Aliadas, melhor supridas e coordenadas. Com suas tropas no campo de batalha próximas da exaustão, o apoio logístico encontrando enormes dificuldades, agitação social no front doméstico, rendição dos aliados mais fracos, Império Austro-húngaro, Bulgária, Império Otomano, a Alemanha viu-se forçada a buscar um armistício com os Aliados nos primeiros dias de novembro de 1918.

Em 7 de novembro, o chanceler alemão, Max von Baden, enviou delegados a Compiegne, França, a fim de negociar o acordo, finalmente firmado na manhã do dia 11.

O marechal Ferdinand Foch, comandante-em-chefe das forças aliadas no front ocidental despachou um telegrama a todos os seus comandantes: "As hostilidades cessarão em todos os fronts em 11 de novembro, às 11 horas, horário francês".  Apesar disso, os comandantes ordenaram que a batalha prosseguisse durante toda a manhã daquele dia, provocando futuras acusações de que soldados foram mortos desnecessariamente nas últimas horas da guerra.

 

Tratado de Versalhes

A Grande Guerra resultou na morte de cerca de 9 milhões de soldados; 21 milhões ficaram feridos. As baixas civis ascenderam perto de 10 milhões. As duas nações mais afetadas foram a França e a Alemanha, cada qual tendo enviado para os campos de batalha cerca de 80% de suas populações masculinas entre 15 e 49 anos.

Wikicommons

Na Conferência de Paz de Paris em 1919, os lideres aliados afirmariam seu desejo de construir um mundo pós-guerra em condições de salvaguardá-los de futuros conflitos de escala tão devastadora.O Tratado de Versalhes assinado em 28 de junho de 1919 não iria alcançar esse desiderato.

[Tratado de Versalhes ficou conhecido como Tratado da Paz também]

Os alemães são julgados os únicos responsáveis pelo conflito. Versalhes lhes impõe pesadas reparações de guerra, proibições, anexação de uma parte de seu território, além de ter negada sua adesão à Liga das Nações. Os germânicos o vêem como um tratado infamante, um insulto impossível de aceitar.

A paz e a jovem República de Weimar, criada em seguida à abdicação de Guilherme II, repousavam em frágeis alicerces. A Alemanha continuou a se queixar que assinara o armistício sob falso pretexto, tendo acreditado que qualquer paz seria uma "paz sem vitória nem vitoriosos" como havia sido adiantado pelo presidente norte-americano Woodrow Wilson em seu famoso discurso dos 14 Pontos de janeiro de 1918.

Com o passar dos anos, dominada pelo ódio aos termos do tratado e aos seus autores, mergulhada em ressentimento mal disfarçado e desejo de vingança, a Alemanha listou o acordo de Versalhes como uma das grandes causas da Segunda Guerra Mundial. Hitler e seu partido nazista iriam medrar neste fértil terreno.

Mas isto viria mais tarde. Em novembro de 1918, a emoção que dominava a todos era a chegada da paz e o alívio que traria mesclada com a lúgubre dor por tantas vidas perdidas inutilmente.

 

Fonte: Opera Mundi

comentários[0]

6

nov
2014

Por que carne vermelha aumenta o risco de doença cardíaca?

 

O consumo de carne vermelha está ligado ao maior risco de doenças cardíacas. No ano passado, pesquisadores do Instituto Lerner de Pesquisa descobriram que, além da relação de gordura e colesterol, há ainda mais uma razão para o risco de aterosclerose e a culpa é toda do intestino. Por meio de bactérias, o intestino transforma nutrientes encontrados na carne vermelha em metabolitos - produtos do metabolismo -, o que aumenta o risco de doenças cardíacas.
 
Agora, a equipe de pesquisadores conseguiu descobrir os mecanismos por trás do consumo de carne vermelha e a elevação do risco de aterosclerose, o endurecimento das artérias. Os resultados podem levar a novas estratégias para proteger a saúde cardiovascular.
 
"Identificamos os mecanismos e os envolvidos no processo. Com isto será possível identificar novas terapias para o bloqueio ou prevenção do desenvolvimento de doenças cardíacas", disse Stanley Hazen, que liderou o estudo publicado no periódico científico Cell Metabolism.
 
Basicamente,os pesquisadores descobriram que as bactérias no intestino convertem um nutriente abundante na carne vermelha, a L-carnitina, para os metabólitos N-óxido de trimetilamina (TMAO) e gama-butyrobetaine, que promovem a aterosclerose.
 
O entendimento de todo o processo pode permitir no futuro que a produção de carne se altere. "Ainda vai levar um tempo, mas os estudos presentes podem nos ajudar a desenvolver algo que permita que se possa comer um bife com menos preocupação", completa.
 
Veja 10 sinais de que você pode ter um infarto:
 
Dor no peito: sIntoma clássico, a dor também pode irradiar-se para o lado esquerdo do corpo e ombro, além das mandíbulas. É uma dor de pressão no peito.
 
Náuseas ou vômitos: o infarto libera os sinais aminérgicos, que colocam a pessoa em alerta e causa dor no estômago.
 
Palpitações: esse sintoma às vezes acompanha um infarto, por conta das arritmias provocadas por ele.
 
Falta de ar: o mau funcionamento do coração afeta os pulmões, que leva à falta de ar.
 
Sudorese: esse sinal é causado pelos sinais aminérgicos, de alerta, quando uma pessoa está infartando. A sudorese sempre vem acompanhada de outros sintomas.
 
Fraqueza excessiva e repentina: nem todas as pessoas que infartam tem esse sintoma, mas uma pequena porcentagem apresenta esse sinal.
 
Tontura: Calvilho explica que somente algumas pessoas relatam que sentem tonturas, sempre acompanhadas por outros sinais.
 
Desmaio: pessoas podem ter uma síncope, decorrente de uma arritmia ou parada cardíaca
 
Tosse seca: com os pulmões afetados por conta do infarto, a pessoa pode ter tosses. A tosse sempre é acompanhada de outros sintomas.
 
Ansiedade: um recente estudo canadense mostrou que, nas mulheres, o infarto também pode ser confundido com ansiedade e agitação.
 
 
Fonte: iG São Paulo - via Lake Villas

comentários[4]

Clima Tempo