Portal da Educao Adventista

*Professor Genivaldo *

30

nov
2011

Por que sentimos frio na barriga em descidas?


Trata-se de uma reação involuntária, causada pela impressão de imponderabilidade (estar frente ao desconhecido e ao imprevisível) ou de falta de peso causada pela inércia dos órgãos abdominais, que não são corpos rígidos e têm certa mobilidade. "Os órgãos possuem células nervosas chamadas mecanoreceptores, que detectam mudanças bruscas de aceleração, causadas basicamente por aumento ou redução na ação da gravidade", afirma o fisiologista Gilberto Xavier, da USP. Assim quando deslizamos, por exemplo, dentro de um carrinho montanha-russa abaixo, a queda é tão brusca que não há tempo para os órgãos se adaptarem à nova condição - ou seja, descemos, mas nossas vísceras como que permanecem no mesmo lugar onde estavam.


Essa náusea instantânea ocorre também nas subidas e é acentuada por uma inspiração profunda involuntária - reflexo condicionado que ocorre sempre que nos sentimos diante de algum perigo iminente. Durante a queda ou a subida, a concentração de átomos eletricamente carregados dentro das células muda rapidamente, devido a uma mudança estrutural na membrana. A mensagem elétrica é, então, enviada para o cérebro, que processa a informação e a transforma no sintomático frio na barriga.


Fonte: Mundo Estranho

comentários[5]

30

nov
2011

Games violentos alteram funções do cérebro de jovens


Funções cognitivas e emocionais são influenciadas por jogos do gênero.


Alterações foram detectadas depois de uma semana de experiência.


Os videogames violentos alteram as funções cognitivas e emocionais do cérebro de jovens em apenas uma semana, segundo dados apresentados nesta quarta-feira (30) pela Sociedade Radiológica da América do Norte (RSNA, na sigla em inglês).


"Pela primeira vez percebemos que uma amostra aleatória de jovens adultos evidencia menos ativação em certas regiões frontais do cérebro depois de uma semana jogando em casa", disse o professor Yang Wang, pesquisador da Universidade de Indiana.


O estudo, que utilizou os dados procedentes de ressonâncias magnéticas, submeteu à análise 22 homens entre 18 e 29 anos, que foram separados em dois grupos iguais.


Um grupo jogou videogames de tiro em primeira pessoa durante 10 horas ao longo de uma semana para na seguinte não jogar, enquanto o outro grupo se manteve isento desta rotina durante esses 14 dias.


Para obter dados comparativos, os indivíduos que jogaram durante a primeira semana foram submetidos a uma ressonância magnética enquanto realizavam várias tarefas.


Este grupo mostrou uma menor ativação do lóbulo frontal inferior ao realizar as provas emocionais com palavras de ações violentas e não-violentas, e também uma redução da atividade no córtex na hora de desempenhar tarefas numéricas. Na semana seguinte, livre dos games, essas mudanças cerebrais diminuíram.


Segundo o professor Wang, os resultados demonstram que os jogos violentos têm um efeito a longo prazo nas funções cerebrais.


Fonte: G1

comentários[1]

30

nov
2011

Comida enlatada favorece obesidade e diabetes.


O bisfenol A (BPA), substância presente no plástico, nas mamadeiras, nas chupetas e embalagens em geral, já foi chamado pelos cientistas de "caloria química". Isso porque, alguns estudos internacionais relacionam ele à obesidade, ao diabetes e a outros distúrbios que aumentam o peso corpóreo.
 
Um novo estudo feito por pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard acaba de alertar que, ao consumir comida enlatada, há um aumento direto - de 1000% - do bisfenol A no organismo.
 
Foi a primeira vez que os cientistas conseguiram quantificar a substância em humanos e, para isso, fizeram testes na urina de dois grupos de indivíduos. Um deles, de 35 pessoas, tomou sopa enlatada por cinco dias seguidos. O outro, com a mesma quantidade de pessoas, ingeriu o alimento fresco mas do mesmo sabor do enlatado.
 
"Pesquisas anteriores já haviam ligado os níveis altos de bisfenol aos efeitos nocivos à saúde. O nosso passo foi descobrir como é o mecanismo de exposição ao BPA", afirmou o estudante de doutorado Jenny Crawile, no material de divulgação da pesquisa. "Sabíamos que as comidas armazenadas em plásticos rígidos podem aumentar a quantidade de bisfenol no corpo. Este novo estudo sugere que os alimentos enlatados implicam em uma preocupação ainda maior, especialmente porque são utilizados em larga escala", completou Crawile, principal autor da pesquisa.
 
O BPA, quando testado em animais, já mostrou interferir no desenvolvimento reprodutivo, nas doenças cardiovasculares, no diabetes e também na obesidade.
 
A avaliação das amostras de urinas em 75 voluntários mostrou que após dois dias do consumo das sopas preparadas com legumes enlatados o aumento de bisfenol no organismo foi de 1.221% em comparação com o segundo dia pós-sopa fresca. 
 

Fonte: Lakes Villas

comentários[0]

30

nov
2011

Por que trememos depois de um grande susto?


Por causa da grande descarga de adrenalina no organismo. Sempre que há uma situação de estresse ou de emergência, essa substância é liberada pela glândula supra-renal, localizada - como diz o nome - acima dos rins. Quando ocorre essa descarga, receptores presentes nos tecidos do corpo humano - chamados adrenérgicos - enviam grande quantidade de sinais para o cérebro, preparando o organismo para enfrentar a situação ameaçadora. Como essa descarga adrenérgica costuma ocorrer em situações de perigo, o cérebro estimula o sistema nervoso periférico, enviando sinais para ajudarem o corpo a reagir. No caso de um susto, as reações possíveis são a fuga ou o enfrentamento - por meio de uma luta, por exemplo. As pupilas dilatam, para a pessoa enxergar melhor, os batimentos cardíacos aceleram e a pressão arterial aumenta - assim, os músculos recebem mais oxigênio e maior irrigação sangüínea para uma atividade física intensa e rápida.


"Normalmente apresentamos ligeiros tremores provocados por semicontrações nos músculos, que nos conferem equilíbrio", afirma o neurologista Luiz A. de Andrade, da Escola Paulista de Medicina. "Mas o aumento no fluxo de informações para o cérebro interfere nesse equilíbrio, provocando tremores exagerados."


Fonte: Mundo Estranho

comentários[2]

29

nov
2011

Por que,qdo batemos o cotovelo,temos a sensação d um choque?


Trata-se de um engano dos sentidos conhecido como parestesia, expressão usada para designar qualquer tipo de sensação não causada por estímulos externos, como picadas, queimaduras ou dores. Na região do cotovelo encontra-se um feixe de fibras nervosas chamado de nervo ulnar. Como esse feixe fica muito exposto, é fácil tocá-lo diretamente.


A função dos nervos é transmitir ao cérebro mensagens sobre as sensações percebidas pelos receptores de tato, temperatura, choque ou dor, por meio de impulsos elétricos. A batida no cotovelo estimula o nervo ulnar, provocando uma descarga elétrica que gera uma falsa informação de dor. "Ao excitar diretamente o feixe nervoso, o estímulo é transmitido ao cérebro e sentido como se fosse um choque aplicado na mesma região do antebraço e da mão onde se distribuem as fibras desse nervo", diz o neurologista Benito Pereira Damas, da Unicamp.


Fonte: Mundo Estranho

comentários[2]

29

nov
2011

O consumo de coco ajuda a emagrecer e beneficia a beleza.


 

Água, polpa e casca. Tudo se aproveita do coco, essa fruta tropical. Os benefícios também são diversos: hidratação, rejuvenescimento, saciedade e (quem diria) perda de peso! Mas é lógico que os resultados benéficos dependem da quantidade ingerida de cada uma das partes do coco.

 
A água super-hidrata
 
Sem dúvida, o líquido retirado da fruta ainda verde é um presente da natureza. Rico em vitaminas e minerais, hidrata e nutri o organismo no primeiro gole. "Isso acontece porque a água de coco tem uma composição próxima ao do plasma sanguíneo, sendo levada facilmente para dentro das células", explica a nutricionista Erika Almeida, da Ação Nutri Consultoria, em São Paulo.
 
O resultado aparece na pele: "É uma bebida que ajuda a prevenir rugas, manchas e sinais do tempo", afirma o médico sanitarista e pós-graduado em nutrologia Marcio Bontempo, de Brasília. Autor do livro "O Poder Medicinal do Coco e do Óleo de Coco Extravirgem" (Ed. Alaúde), ele ressalta que a água tem vitamina E, antioxidante capaz de combater o excesso de radicais livres, os temidos inimigos da pele lisa.
 
Existe outro bom motivo para você ser fiel à água de coco: diurética, reduz a retenção de líquido e o inchaço. E isso também ajuda a rejuvenescer. Mas vá devagar: apesar de ter poucas calorias (46 em um copo de 200 mililitros), não deve substituir a água pura. Beba no máximo três copos (600 mililitros) por dia. A água em caixinha é boa alternativa desde que livre de corantes e conservantes.

 
A polpa dá energia extra
 
Consumida após o exercício, a água de coco repõe os sais minerais perdidos com o suor, especialmente potássio - um copo (200 mililitros) tem 500 miligramas do mineral usado na contração e relaxamento dos músculos. É por isso que muita gente que faz atividade física costuma adotá-la como um isotônico natural.
 
A polpa madura é outra parte ótima para quem malha. Mas, aviso: deve ser reservada para antes do treino, pois tem muitas calorias (354 em 100 gramas). "A vantagem da polpa é funcionar como fonte de energia rápida, melhorando o desempenho físico", diz o médico sanitarista Marcio Bontempo.

 
O óleo seca a gordura
 
Assim como a polpa, o óleo de coco não é magro. Ele tem 126 calorias em uma colher de sopa (15 mililitros). Mas veja só: é apontado como um ótimo coadjuvante na perda de peso. Uma pesquisa da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, mostrou que aliar o produto a uma dieta de baixa caloria derrete sete vezes mais a gordura abdominal. O segredo? Extraído da polpa madura, carrega principalmente gordura saturada. Você leu certo: saturada!
 
A maior parte, no entanto, é de triglicerídeos de cadeia média - um tipo de gordura que, quando chega ao fígado, vira energia rapidamente e, por isso, não é acumulada na forma de gordura. Já o ácido láurico (outra substância presente no óleo) tem ação anti-inflamatória e antioxidante, deixando o organismo menos resistente à perda de peso. "O óleo de coco também aumenta a saciedade, diminui a liberação exagerada de insulina e favorece o bom funcionamento do intestino", afirma a nutricionista Lucyanna Kalluf, do Instituto de Prevenção Personalizada, em São Paulo.
 
É pouco? O óleo de coco ainda é termogênico - ou seja, acelera a queima das gorduras estocadas. E ameniza a fissura por doce. Detalhe: prefira a versão prensada a frio. "Esse processo de fabricação preserva as propriedades benéficas do óleo, considerado um alimento funcional, que, além de nutrir, previne doenças", diz o médico sanitarista Marcio Bontempo. Mas pode ser usado para cozinhar. Mesmo submetido ao calor intenso, mantém as propriedades terapêuticas intactas. Use até duas colheres de sobremesa por dia para preparar os alimentos, em substituição ao óleo comum, ou cru na salada de fruta ou, ainda, batido no suco, no iogurte ou shake, deixando um suave sabor de coco. Prefere não arriscar? Existe a opção do óleo em cápsula - a recomendação é consumir de duas a quatro unidades por dia.

 
A farinha é campeã em fibras
 
Rica em fibras (2,5 gramas em uma colher de sopa/10 gramas), a farinha de coco também sacia e varre as toxinas para fora do organismo, favorecendo a dieta. Feita da película marrom que faz parte da casca e com um pouco da polpa, tem uma dose menor de ácido láurico que o óleo, mas é outro derivado do coco capaz de manter o intestino saudável. É livre de glúten, tem 54 calorias em uma colher de sopa e pode substituir parcialmente a farinha de trigo recomendada nas receitas de pães, bolos e tortas, sem o risco de deixar as preparações pesadas ou ressecadas. Ao contrário: "Levemente úmida, a farinha de coco confere leveza e maciez à massa", afirma a nutricionista Erika Almeida. Você também pode usar a farinha pura, misturada no suco ou polvilhada nas frutas.


Fonte: Lake Villas
 

comentários[4]

29

nov
2011

Por que os índios não têm barba?


Calma lá! Os índios têm pêlos na cara, sim. Tá certo que são poucos, mas é possível encontrar índios de algumas tribos com bigodes e, mais raramente, alguns que usam barba. É o caso dos guatós, que vivem no Pantanal, no Mato Grosso do Sul, e hoje estão quase extintos. Mas eles são exceção. Em regra, existem três razões principais para que existam poucos índios barbados.

Acompanhe:


1. Razão cultural

A maioria dos índios raspa os pêlos do rosto ou os arranca fio a fio (ui!) simplesmente por considerar a barba um troço anti-higiênico e antiestético.


2. Razão genética

A população indígena que vive atualmente no continente americano tem origem em povos que habitavam o norte e o centro da Ásia. "A ausência de barba é uma característica dos índios brasileiros que bate com a herança de seus ascendentes, os grupos asiáticos, que também têm poucos pêlos", diz o antropólogo Rui Morrieta, da Universidade de São Paulo (USP).


3. Razão ambiental

A barba nunca foi um "acessório" essencial para os índios que se estabeleceram em regiões tropicais, como é o caso do Brasill. Os pêlos, você sabe, servem para reter calor. Se nossos índios vivessem num clima frio, provavelmente eles ostentariam barbas espessas, como os nativos dos povos de origem européia. Já no nosso Brasil-il-il, um índio tipo Tony Ramos ou Lula passaria um bruta calor. Por aqui, os povos indígenas desenvolveram um outro mecanismo para não sofrer tanto com o clima local. "Do ponto de vista adaptativo, a falta de pêlos dos índios foi compensada por um escurecimento da pele para protegê-los do Sol", afirma Rui.


Fonte: Mundo Estranho

comentários[5]

28

nov
2011

Abajur multi-uso emite íons e mata as bactérias do ambiente


A tecnologia usada pelo abajur faz sucesso na Ásia. Foto: ZTOP

A tecnologia usada pelo abajur faz sucesso na Ásia
Foto: ZTOP


O Samsung Virus Doctor é o abajur com incríveis capacidades de ajudar a limpar o ar em um ambiente fechado. A tecnologia, bastante comum na Ásia, ajuda pelo menos a deixar o local com um pouco menos de poeira e, teoricamente, mais saudável.


O gadget funciona de maneira simples. Basta ligar na tomada e pressionar o botão de liga/desliga na parte frontal. Ali você controla também a luz do aparelho (não disse que era um abajur?) e o funcionamento do "virus doctor" (ligando/desligando a ventoinha interna).


Fonte: Terra


comentários[5]

28

nov
2011

Papa pede mais respeito pelo homem e pela natureza


O Papa afirmou que o respeito pelo ser humano e o respeito pela natureza são um só. Foto: AFP

O Papa afirmou que o respeito pelo ser humano e o respeito pela natureza são um só
Foto: AFP


O Papa Bento XVI pediu nesta segunda-feira mais respeito pelo homem e pela natureza e incentivou os jovens a serem os "guardiães da Criação", em ocasião da abertura da conferência da ONU sobre mudanças climáticas em Durban, na África do Sul.


"O respeito pelo ser humano e o respeito pela natureza são um só", afirmou o Papa diante de 10 mil estudantes italianos reunidos no Palácio Apostólico no Vaticano. "A Igreja nunca deixou de lembrar que o respeito pela marca do Criador sobre toda sua Criação permitiu uma melhor compreensão de nossa verdadeira identidade humana", acrescentou.


"Se o homem se esquece, em seu trabalho, de que é um colaborador de Deus, ele pode cometer uma violência contra a Criação e causar danos que ainda terão um impacto negativo também sobre o homem, como nós, infelizmente, constatamos em várias ocasiões", afirmou Joseph Ratzinger.


O Papa já lançou vários pedidos à comunidade internacional para que se adote uma atitude responsável em relação ao meio ambiente e sempre faz a "defesa da vida", em oposição ao que ele chama de "cultura da morte", incluindo o aborto e a eutanásia.


Fonte: Terra


comentários[3]

28

nov
2011

Conferência do Clima n África do Sul busca evitar retrocesso


Protocolo de Kyoto, único acordo climático consistente, está à beira do fim.
COP 17, em Durban, tem como meta renovar pacto e normatizar 'fundo verde'.


Nesta segunda-feira (28) começa em Durban, na África do Sul, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 17), que mais uma vez busca avançar rumo a um acordo global de redução das emissões de gases causadores do efeito estufa.


Esta edição, no entanto, mais do que para buscar um avanço nas negociações, é importante para evitar um retrocesso: o Protocolo de Kyoto, único acordo existente segundo o qual a maioria dos países desenvolvidos (os Estados Unidos, segundo maior emissor, não participam porque não ratificaram internamente o acordo) têm metas de redução das emissões, expira em 2012 e, se não for estendido, não haverá nada em seu lugar.


COP 17 informações gerais (Foto: Editoria de Arte/G1)

Atualmente, o maior emissor de gases-estufa do mundo é a China, mas ela resiste em se comprometer com metas de corte enquanto os EUA não o fizerem. Rússia, Japão e Canadá, por sua vez, alegam não ver sentido em assumir novo compromisso enquanto os maiores poluidores não o fazem.


A União Europeia representa o maior bloco de países ricos dispostos a negociar algum compromisso. A conferência de Durban, no entanto, acontece num momento conturbado, em que a salvação da economia parece mais urgente que a do clima.


A crise econômica também deve prejudicar outra grande meta da COP 17, que é normatizar o funcionamento do "fundo verde", um mecanismo de financiamento de ações de redução de emissões e adaptação às mudanças climáticas nos países pobres. A ideia é que haja US$ 100 bilhões ao ano disponíveis até 2020, mas não se sabe até agora exatamente quem vai colocar a mão no bolso para levar a proposta adiante.


O Brasil aposta suas fichas numa renovação do Protocolo de Kyoto. O negociador brasileiro embaixador André Corrêa do Lago alerta que "há praticamente um consenso de que nunca mais vai se conseguir um acordo total". Daí a importância de não se deixar morrer este. Corrêa do Lago ressalta que desde a assinatura do protocolo, em 1997, havia a determinação de que o primeiro período de compromisso seria revisto entre 2008 e 2012.


"Nenhum país quer sair de Kyoto pra fazer mais do que faria em Kyoto. Todo mundo quer fazer menos", comentou o diplomata brasileiro na última semana, em Brasília.

Delegados aplaudem "Acordos de Cancún" aprovados na COP 16. Propostas vagas de boas intenções aprovadas no México serão base para as discussões em Durban. (Foto: Dennis Barbosa/G1)
Delegados aplaudem "Acordos de Cancún" aprovados na COP 16. Propostas aprovadas no México serão base para as discussões em Durban. (Foto: Dennis Barbosa/G1)

Os países emergentes, como o Brasil, defendem que as nações ricas, que emitiram mais gases-estufa durante décadas, devem assumir metas mais rígidas, e usam a pobreza que parte de suas populações enfrentam como argumento de que devem ter maior margem de emissões, para poderem se desenvolver. É o que nas negociações reiteradamente chamam de "responsabilidades comuns, mas diferenciadas".


Fonte: G1

comentários[0]

27

nov
2011

Como surgem as verrugas?


"São resultado de um acúmulo de células que aumenta a espessura da pele", explica a dermatologista Aparecida M. Moraes, da Unicamp. O responsável mais comum por essas saliências é o papiloma-vírus humano (HPV). Ele penetra na pele e nas mucosas e parasita as células, fazendo-as se multiplicar. "As verrugas virais são mais comuns em crianças e adolescentes ou em pessoas com deficiências da imunidade, como as que fizeram transplantes de órgãos ou tem o vírus HIV", diz o dermatologista Sergio Henrique Hirata, da Unifesp. Apesar de serem lesões benignas, as verrugas devem ser removidas por um dermatologista, que, para isso, usa substâncias cáusticas, nitrogênio líquido ou curetagem. O acompanhamento profissional é indicado para evitar inflamações, infecções, lesões de outras partes da pele e a transmissão do vírus.


Sinta na pele

 

Marcas, manchas e outras protuberâncias cutâneas

 

CISTO


É uma saliência com recheio. Na pele, o tipo mais comum é o sebáceo, recheado de material seboso amarelado ou avermelhado. Costuma ser indolor e aparece com mais frequência nas costas, no couro cabeludo, na orelha e no rosto


VERRUGA


Saliência áspera esbranquiçada, amarelada ou escurecida, com diferentes formatos, que se forma pela multiplicação do vírus HPV. É mais comum em mãos, pés, joelhos e cotovelos, provavelmente porque esses locais sofrem mais arranhões. Às vezes, desaparece sozinha


SARDA


Nesse caso, não há a proliferação de células. A mancha superficial, com tamanho que varia entre poucos milímetros e 1 cm, dá as caras quando o pigmento marrom da pele (conhecido como melanina) se multiplica de maneira irregular. Isso pode acontecer por causa da exposição solar


OLHO DE PEIXE

Nome popular de uma verruga viral localizada na planta do pé. Como o peso do corpo faz com que sofra uma compressão constante, o olho de peixe penetra na sola e fica embutido dentro da pele, deixando à mostra apenas pontos mais escuros


CALO


O atrito constante faz com que a camada superficial da pele (epiderme) se torne mais grossa para proteger a região contra algum tipo de machucado. Por isso, é comum, por exemplo, em quem usa sapatos apertados e em músicos, que repetem movimentos manuais


PINTA


É formada quando as células que dão cor à pele se multiplicam em excesso, mas normalmente não passa de 0,5 cm. Pode ser superficial ou afetar a derme (camada mais profunda da pele), ficando mais saliente. Uma pinta grande e irregular pode ser um câncer de pele (melanoma)


CONSULTORIA Adriana Cohen Schwartz, dermatologista; Aparecida M. Moraes, professora de dermatologia da Unicamp; Daniela Presente Taniguchi, professora de dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC; Sergio Henrique Hirata, professor de dermatologia da Unifesp; Valéria Petri, professora de dermatologia da Unifesp


Fonte: Mundo Estranho

comentários[2]

27

nov
2011

Por que o bafo é quente e o sopro é frio?


Porque a velocidade com que o ar se desloca é diferente nas duas situações. Quando você apenas abre a boca para o bafo sair, a velocidade do ar é baixa. Já quando você arma o "bico" para soprar, o ar sai bem mais rápido. A diferença de temperatura que sentimos é só por causa disso. Tanto o ar do bafo quanto o do sopro têm a mesma temperatura antes de sair pela boca.


Abrindo o bico Com a boca fechada, ar sai com mais velocidade e cria área de baixa pressão

Sopro


1. Quando sopramos uma parte do corpo, deslocamos pequenas camadas de ar que estão junto à pele. Como a velocidade do sopro é alta, a pressão no local atingido diminui, pois, quanto maior a velocidade, menor a pressão


2. Outras moléculas de ar do ambiente tendem, então, a ocupar esse espaço de baixa pressão. Como essas moléculas estão numa temperatura mais baixa do que o nosso corpo, surge a sensação de resfriamento provocada pelo sopro


Bafo


1. O ar que sai quando abrimos a boca para provocar o bafo tem uma velocidade baixa. Com isso, não é criada uma região de baixa pressão na área atingida por ele. Assim, moléculas de ar do ambiente não são atraídas pra lá


2. A única coisa que rola é uma mistura entre a camada de ar que estava em volta da pele e as moléculas de ar do bafo. Por terem saído de dentro do nosso corpo, as moléculas do bafo estão numa temperatura ligeiramente superior, o que gera a sensação de calor


Importante!


O sopro só é frio se a temperatura ambiente for inferior à do nosso corpo. Dentro de uma sauna, por exemplo, o sopro será quente


Fonte: Mundo Estranho

comentários[3]

Clima Tempo