Portal da Educao Adventista

*Profª Ritíssima *

17

out
2012

Tempo Mário Quintana

Como não compartilhar com vocês,  que passam pelo blog. Amo esse gauchinho danado de bom! Salve Quintana!

comentários[16]

8

out
2012

Tarefa para Terceirão - Sintaxe

Pessoal, Atividades serão corrigidas amanhã. 09/10.

 

01) EMM - Há predicado verbo-nominal em:

a) Ela descansava em casa.
b) Todos cumpriram o juramento.
c) Ele vinha preocupado.
d) Ele está abatido.
e) Ela marchava alegremente.

02) EMM - Em "Sacou da arma", a função sintática do termo sublinhado é:

a) objeto direto preposicionado;
b) objeto indireto;
c) adjunto adverbial de meio;
d) objeto direto;
e) complemento nominal.

03) Colégio Naval - "(...) o guri curioso que eu era (...)". O termo sublinhado, na passagem acima, apresenta a função sintática de:

a) sujeito;
b) objeto direto;
c) pronome relativo;
d) predicativo do sujeito;
e) adjunto adverbial de intensidade.

04) EPCAR - Em relação à palavra "se", utilize a chave a seguir para classificá-la corretamente e aponte a resposta encontrada.

1) Pronome Apassivador
2) Objeto Indireto
3) Objeto Direto
4) Conjunção subordinativa condicional
5) Conjunção subordinativa integrante
6) Índice de indeterminação do Sujeito

( ) Os bandidos deram-se as costas e atiraram.
( ) Só trabalho se me pagarem bem.
( ) Nesta rua dorme-se tranqüilo.
( ) Nada se fez para encontrá-lo.
( ) As irmãs se abraçaram felizes.
( ) Veja, por favor, se ela já chegou.

a) 2 - 4 - 1 - 5 - 6 - 3;
b) 3 - 4 - 6 - 1 - 2 - 5;
c) 2 - 4 - 6 - 1 - 3 - 5;
d) 3 - 2 - 6 - 4 - 5 - 1;
e) 6 - 2 - 4 - 5 - 1 - 3.

05) ESPCEX - Quantos são os objetos diretos dos três períodos juntos?

a) "Rubião esqueceu a sala, esqueceu a mulher, esqueceu até a si."
b) Não devias consentir em tais loucuras nem comer do mesmo pão.
c) Faleceu João, a quem muito estimávamos.

Resposta: a) __________ b) __________ c) __________

06) ESPCEX - Assinale as afirmações verdadeiras sobre a oração "Precisa-se de muitos operários especializados."

1 Oração sem sujeito.
2 Oração de sujeito indeterminado.
4 Oração absoluta.
8 Oração de verbo intransitivo direto.
16 O se é pronome apassivador.
32 O se é índice de indeterminação do sujeito.
64 O predicado da oração é verbal.

Na frente de cada linha existe um número. Some os números correspondente às linhas nas quais você assinalou afirmações verdadeiras.

Resposta: __________

07) Colégio Naval - Assinale a oração que não possui sujeito:

a) A noite caiu repentinamente sobre a cidade.
b) Nesse mês, vai fazer um ano da sua partida.
c) Choveram tomates sobre o orador.
d) O dia amanheceu bastante límpido.
e) Não havia existido ninguém com tantas qualidades.

08) Escola Naval - Observe a seguinte frase atribuída a José de Alencar: "Ficaram-lheas mãos ensangüentadas." - A palavra grifada terá a seguinte função sintática:

a) objeto indireto;
b) complemento nominal;
c) predicativo do sujeito;
d) predicativo do objeto direto;
e) adjunto adnominal.

09) Colégio Naval - Perdoai esta logomaquia; o estilo ressente-se da exaltação da minha alma. Achei um homem. Se aquele cínico Diógenes pode ouvir, do lugar onde está, as vozes cá de cima, deve cobrir-se de vergonha e tristeza; achei um homem. Em "(...) deve cobrir-se de vergonha", podemos afirmar que o sujeito:

a) É "aquele cínico Diógenes" (simples)
b) É indeterminado;
c) É "vergonha e tristeza" (composto e posposto ao verbo);
d) Trata-se de uma oração sem sujeito;
e) Está na oração principal do período.

10) EMM - Na oração "Ele se julga feliz", a função sintática dos termos sublinhados é:

a) Objeto direto - adjunto adverbial de modo.
b) Objeto indireto - objeto direto.
c) Pronome reflexivo - predicativo.
d) Objeto direto - predicativo.
e) Sem função - objeto direto.

11) EMM - A única oração com sujeito simples é:

a) Existem algumas dúvidas.
b) Compraram-se livros e cadernos.
c) Precisa-se de ajuda.
d) Faz muito frio.
e) Há alguns problemas.

12) Colégio Naval - Assinale a opção em que o termo grifado seja objeto direto interno ou cognato:

a) "(...) sonhei coisas (...)"
b) "(...) apenas ia vivendo devagar a vida lenta dos mares do Brasil"
c) "(...) pois ainda há um Brasil bom (...)"
d) '(...) que poderia trocar por roscas amanteigadas (...)"
e) "(...) é capaz de haver mulher também (...)"

13) ITA

"Foi solto no gramado e a tela fina de arame é escarmento ao rei dos animais. Não mais que um caco de leão (...)"
"(...) sobre o focinho contei nove ou dez moscas, que ele não tinha ânimo de espantar."
"Um dos presentes explica que o bicho tem as pernas entrevadas, (...)"
"Um de nós protesta que deviam servir-lhe a carne em pedacinhos."

Dos conectivos grifados nos fragmentos acima, somente um acumula em si os papéis de ligar orações e desempenhar uma função sintática (núcleo) na estrutura da oração introduzida.
Assinale a opção que o contiver:

a) "(...) e a tela fina de arame é escarmento ao rei dos animais."
b) "(...) não mais que um caco de leão."
c) "(...) que ele não tinha ânimo de espantar."
d) "(...) que o bicho tem as pernas entrevadas,"
e) "(...) que deviam servir-lhe a carne em pedacinhos."

14) ESPCEX - No período:

"A alma do carpinteiro não pode ser mais bruta que a madeira." As funções dos termos grifados são, pela ordem:

a) predicativo do sujeito - sujeito;
b) predicativo do sujeito - objeto direto;
c) adjunto adverbial - sujeito;
d) objeto direto - predicativo do sujeito.

15) EPCAR - O termo sublinhado exerce a função de objeto indireto, exceto em:

a) Lembrei-lhe a data de aniversário de sua mãe.
b) Perdi a cabeça durante a discussão e dei-lhe na cara.
c) Devido a problemas de saúde, proibiram-lhe que fumasse.
d) Incumbiram-lhe que entregasse a encomenda.
e) Com certeza, pagou-lhe com bastante atraso.

16) ESPCEX - Na oração:

"De que, mulher, você ainda tem dúvida?",
As funções dos termos grifados são, pela ordem:
a) complemento nominal - aposto - objeto direto;
b) objeto indireto - sujeito - objeto direto;
c) objeto indireto - vocativo - predicativo do sujeito;
d) complemento nominal - vocativo - objeto direto.

17) Magistério Estadual - RJ

"a valer tanto quanto a primeira natureza que, no indivíduo, em não mais havendo, não se sabe como ora seria"
"e isso parece claramente espelhar-se na forma por que, na modernidade, a linguagem oficial se vem alterando"

As orações subordinadas em destaque exercem, respectivamente, as funções sintáticas de:

a) sujeito / adjunto adnominal;
b) sujeito / adjunto adverbial de causa;
c) objeto direto / adjunto adverbial de causa;
d) adjunto adverbial de modo / adjunto adnominal;
e) adjunto adverbial de modo / adjunto adverbial de causa.

18) ESPCEX - Uma oração de predicado verbo-nominal está exemplificada em:

a) Nesta casa, só se aceitam pessoas educadas.
b) Os viajantes chegaram cedo ao destino.
c) Estava irritado com as brincadeiras.
d) Compareceram todos atrasados à reunião.

19) ESPCEX - "(...) Se algum dia fosse poeta e quisesse compor um poema nacional, pediria a Deus que me fizesse esquecer por um momento as minhas idéias de homem civilizado. Filho da Natureza embrenhar-me-ia por essas matas seculares; contemplaria as maravilhas de Deus; veria o sol erguer-se no mar de ouro... Ouviria o murmúrio das ondas e o eco profundo e solene das florestas. E, se tudo isto não me inspirasse uma poesia nova, quebraria a minha
pena com desespero, mas não a mancharia numa poesia menos digna do meu belo e nobre país."

(ALENCAR, José de. Crítica à Confederação dos Tamoios. Rio de Janeiro, Aguillar, 1965)

Assinale o termo que não representa a mesma função sintática dos demais.

a) "me"
b) "o sol" Solução:
c) "tudo isso"
d) "poeta"

20) ESFAO - "A idéia da decadência do livro e da palavra impressa formou-se em grande parte em conseqüência do êxito da imagem e dos meios de comunicação que se servem da imagem: o cinema, a televisão, a publicidade, os sistemas de sinalização, etc."

A partícula se é, respectivamente:

1) partícula apassivadora - objeto indireto reflexivo;
2) objeto direto reflexivo - sujeito;
3) partícula apassivadora - objeto direto reflexivo;
4) objeto indireto reflexivo - índice de indeterminação do sujeito;
5) índice de indeterminação do sujeito - partícula apassivadora.

21) AFA - Este é o longo discurso que se vai pronunciar na Ordem dos Economistas.

Na oração sublinhada analisam-se a voz, o sujeito, o agente e o paciente, respectivamente como:

a) reflexiva, que, que, que;
b) ativa, indeterminado, indeterminado, que;
c) passiva sintética, que, indeterminado, que;
d) passiva sintética, indeterminado, indeterminado, que.

22) AFA - "Que me conste, ainda ninguém relatou o seu próprio delírio; faça-o eu, e a ciência mo agradecerá. Se o leitor não é dado à contemplação destes fenômenos mentais, pode saltar o capítulo; vá direto à narração."

(Machado de Assis. Memórias Póstumas de Brás Cubas)

A declaração verdadeira a respeito dos elementos do texto está na alternativa:
a) Em "é dado", a voz passiva e o agente, indeterminado.
b) Em "mo", o "o" é pronome pessoal oblíquo com função de objeto direto.
c) O vocábulo "direto" assumiria a forma feminina, se o referente fosse "leitora".
d) Em "é dado", o verbo "ser" é de ligação, e "dado" é um adjetivo com função de predicativo.

23) AFA

Gigante pela própria natureza.
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

- Brasil de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- Paz no futuro e glória no passado!

Os sujeitos de espelha (3ª), fulguras (6ª) e seja (9ª) são, respectivamente:

a) grandeza, tu, lábaro;
b) futuro, Brasil, Brasil;
c) Brasil, indeterminado, você;
d) futuro, florão da América, Brasil.

24) Universidade Gama Filho - Qual a expressão grifada que não funciona como sujeito:

a) "Estaria Arnaldo naquele instante dilacerado pelos estrepes (...)?";
b) "estrepes sobre que talvez o arremessara a queda desastrada";
c) "Flor invocara a intercessão daquele que para ela tudo podia na terra";
d) "Digo-lhe eu, Arnaldo Louredo que nunca menti a homem";
e) "o movimento de generosa simpatia e fraternidade que despertara em sua alma a tristeza do boi vencido".

25) EFOMM - Estabeleça correspondência da coluna direita com a esquerda e, em seguida, assinale a opção correta quanto à palavra se:

1)Come-se bem naquele restaurante
( ) pronome apassivador

2)Foi-se embora
( ) indeterminação do sujeito

3)Ele não se deu descanso
( ) partícula expletiva

4)Levantou-se e saiu
( ) objeto direto

5)Cumpra-se o regulamento.
( ) objeto indireto

a) 5 - 1 - 4 - 3 - 2;
b) 2 - 5 - 4 - 3 - 1;
c) 3 - 2 - 1 - 5 - 4;
d) 5 - 1 - 2 - 4 - 3;
e) 4 - 5 - 3 - 2 - 1.

26) Magistério - RJ - Faz-se erroneamente a classificação sintática do pronome relativo, na opção:

a) "Mas eu não sei o que sou (...)" (predicativo)
b) "O abismo que há entre o espírito e o coração." (objeto direto)
c) "O caderno que você desejava que eu trouxesse é caro." (objeto direto)
d) "O peão acabara de selar o cavalo, que puxara para fora da ramada." (objeto direto)
e) "Esclareceu que adiava a aquisição de uma chaleira de que andava muito necessitado" (objeto indireto)

27) Magistério - RJ - "criadas que se dão pressa em responder às visitas que a senhora saiu"
A alternativa em que o se tem o mesmo valor sintático do exemplo acima é:

a) "tema que se propôs elucidar"
b) "Vêem-se ombros frágeis, quase de vidro"
c) "desde que nelas não seja obrigado a se sentar"
d) "O taberneiro se arrependeu de sua falta de sagacidade"
e) "O céu estava azul, a paisagem estendia-se imensa e tranqüila"

28) Magistério - RJ - Há objeto direto e indireto na opção:

a) "Há de no-la contar logo"
b) "mas não me satisfazem os informes da História"
c) "Nenhum de nós se importaria muito com a verdade"
d) "A mocidade precisa transviar-se de alguma maneira"
e) "Até os colegas perdiam a paciência com as suas dúvidas.

29) Catanduva - "O medíocre se deu ares de campeão." O pronome se, nesta oração, é:

a) pronome apassivador;
b) expletivo;
c) pronome indeterminador do sujeito;
d) objeto direto;
e) objeto indireto.

30) PUC - Assinale a opção na qual o pronome relativo que não exerce a função de objeto direto:

a) "Aquele boi que ele tinha ao arção da sela"
b) "era o prazer que D. Flor ia ter vendo o valente barbatão marcado com o seu ferro"
c) "era finalmente a satisfação do velho capitão-mor, que se encheria de orgulho"
d) "o movimento de generosa simpatia e fraternidade que despertara em sua alma a tristeza do boi vencido"
e) "Apeou-se e tirou um ferro de marca, da maleta de couro, que trazia à garupa"

31) EFOMM - Assinale a opção em que a expressão grifada tem a função de complemento nominal:

a) A curiosidade do homem incentiva-o à pesquisa.
b) O receio de errar dificulta o aprendizado das línguas.
c) O respeito ao próximo é dever de todos.
d) A cidade de Paris merece ser conhecida por todos.
e) O coitado do velho mendigava pela cidade.

32) ESPCEX - Assinale a alternativa que contém erro de análise sintática.

a) Em "A mãe adorava aos filhos", a expressão "aos filhos" é objeto indireto.
b) A frase "compram-se casas" está na voz passiva.
c) Na oração "Tolos, já não os há", "os" é objeto direto pleonástico.
d) Em "Correr é bom para a saúde", "bom" é predicativo do sujeito.
Resposta: __________

33) AMAN - "O bom funcionário não soube resolvê-la, ninguém na repartição o soube."
Quanto aos pronomes deste período, para sermos exatos e completos, devemos afirmar que:


a) todos estão empregados como objetos diretos;

b) um é objeto direto; outro, indireto, ambos oblíquos;
c) um é sujeito; os outros, objetos diretos;
d) um é sujeito; o outro, objeto direto;
e) os três são objetos diretos dos verbos saber e resolver.

34) BANESPA - Assinale a alternativa em que o termo grifado é complemento nominal:

a) A enchente alagou a cidade.
b) Precisamos de mais informações.
c) A resposta ao aluno não foi convincente.
d) O professor não quis responder ao aluno.
e) Muitos caminhos foram abertos pelos bandeirantes.

35) FASP - "Uma lagartixa passou correndo à sua frente e sumiu-se por entre as macegas." A palavra se é:

a) pronome reflexivo e objeto direto;
b) pronome reflexivo recíproco e objeto direto;
c) partícula de realce - sem função sintática;
d) pronome pessoal oblíquo e objeto direto.

comentários[0]

8

out
2012

Animação Romântica... subjetiva

Depois de assistir, imagine a conversa entre as duas personagens.

Achei no youtube e amei: 

http://www.youtube.com/watch?v=h-cfcZLQgoA

 

 

 

comentários[29]

8

out
2012

20 coisas que falamos errado sem perceber

01) Planos ou projetos para o futuro. - Você conhece alguém que faz planos para o passado? Só se for o Michael Fox no filme "De volta para o Futuro".

 

02) Criar novos empregos. - Alguém consegue criar algo velho?

 

 03) Habitat natural. - Todo habitat é natural; consulte um dicionário.

 

 04) Prefeitura Municipal. - No Brasil só existem prefeituras nos municípios.

 

 05) Conviver junto. - É possível conviver separadamente?

 

 06) Sua autobiografia. - Se é autobiografia, já é sua.

 

 07) Sorriso nos lábios. - Já viu sorriso no umbigo?

 

 08) Goteira no teto. - No chão é impossível!

 

 09) Estrelas do céu. - Paramos à noite para contemplar o lindo brilho das estrelas do mar?

 

 10) General do Exército. - Só existem generais no Exército.

 

 11) Manter o mesmo time. - Pode-se manter outro time? Nem o Felipão consegue!

 

 12) Labaredas de fogo. - De que mais as labaredas poderiam ser? De água?

 

 13) Pequenos detalhes. - Se é detalhe, então já é pequeno. Existem grandes detalhes?

 

 14) Erário público. - O dicionário ensina que erário é o tesouro público, por isso, erário só basta!

 

 15) Despesas com gastos. - Despesas e gastos são sinônimos!

 

 16) Encarar de frente. - Você conhece alguém que encara de costas ou de lado?

 

 17) Monopólio exclusivo. - Ora, se é monopólio, já é total ou exclusivo...

 

 18) Ganhar grátis. - Alguém ganha pagando?

 

 19) Países do mundo. - E de onde mais podem ser os países?

 

20) Viúva do falecido. - Até prova em contrário, não pode haver viúva se não houver um falecido.

 

Disponível em http://tudoparamim.com.br/modal.php?cod=849&cat=33 em 08/10/2012

comentários[1]

8

out
2012

Professor influencia hábito de leitura, diz pesquisa

image

São Paulo - Se o País quiser melhorar o índice de leitura dos seus habitantes, é fundamental investir na capacitação do professor para esse fim. A pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, feita pelo Instituto Pró-Livro no ano passado, mostrou que os professores são os maiores influenciadores desse hábito. Entre as 5 mil pessoas ouvidas em todo o Brasil, 45% apontaram os mestres como tal.

Essa foi a terceira pesquisa da série (iniciada em 2001) e, pela primeira vez, os docentes aparecem no topo da lista. No levantamento anterior, feito em 2007, as mães eram a figura mais lembrada nesse quesito. Elas apareciam com 49% das indicações, ante 33% dos professores. Dessa vez, tiveram dois pontos porcentuais a menos que eles: 43%.

"Isso mostra a crescente importância da escola frente ao papel dos pais, que muitas vezes não conseguem dar esse exemplo", afirma Karine Pansa, presidente do Instituto Pró-Livro. "Logo, se tem esse status de influenciador, o professor precisa ser letrado, gostar de ler."

No Brasil, no entanto, muita gente ainda corre dos livros. O resultado da pesquisa mostrou que apenas 50% dos brasileiros são considerados leitores - segundo a metodologia, pessoas que leram pelo menos um livro nos três meses precedentes ao questionário da pesquisa. É um índice menor que os 55% registrados em 2007.

Nesses quatro anos, o número de livros lidos por ano também caiu de 4,7 para 4. A queda pode ser entendida pela preferência das atividades de lazer. Em 2011, 28% disseram gostar de ler jornais, revistas, livros e textos na internet no tempo livre. O porcentual era de 36% na pesquisa anterior, em 2007. Enquanto isso, o índice de quem gosta de assistir à TV subiu de 77% para 85%.

"Estamos muito longe de alcançarmos países historicamente leitores, como Espanha e Portugal, que registram 10,3 e 8,5 livros/ano por habitante, respectivamente", diz Karen. No Brasil, são os livros didáticos, lidos por obrigação, os campeões.
Biblioteca

Um antídoto para isso, explica Karen, é exatamente o estímulo à biblioteca, equipamento ainda em desuso por aqui. "Precisamos ter estratégias. O público vai se interessar por um acervo bem catalogado, que tenha os livros mais vendidos, uma estante de obras que sempre se renove", diz.

A pesquisa mostrou que 75% da população não frequenta uma biblioteca. Dentre os que frequentam, a maioria (71%) considera o espaço um lugar para estudar; para 61% é um lugar para pesquisa; em seguida, aparece como um ambiente voltado para estudantes para 28% dos entrevistados; e, em quarto, com 17%, a biblioteca é apontada como um local para emprestar livros de literatura.

"Isso nos leva a pensar que se deve estabelecer modelos mais atrativos, com internet e filmes, por exemplo. E eu não acho que isso vá tirar o foco do local. Pelo contrário, serve de isca. A pessoa entra sem pensar no livro e sai de lá apaixonada por literatura." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Disponível em https://ssl-w03dnn0470.websiteseguro.com/bou/campusonline/modulos/campus/index.cfm acesso em 08/10/2012

comentários[0]

calendário


Assinar RSS