Portal da Educao Adventista

*Profª Ritíssima *

2

set
2011

Lições de diretor de escola campeã do IDEB podem virar livro

 

A experiência de administração de uma das mais bem-sucedidas escolas públicas do Brasil pode virar livro. O professor Ivan José Nunes Francisco, diretor da Escola Estadual Tomé Francisco da Silva, localizada em Quixaba (PE), disse nesta terça-feira ao Estadão que sua mulher, que trabalha com ele na administração da escola, pretende escrever uma autobiografia, após se aposentarem, para mostrar aos sucessores como foi o trabalho. A Tomé Francisco atingiu nota 6,5 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) - a meta do Ministério da Educação é que a média nacional chegue a 6,0 até 2022. A escola também está entre as 20 mais bem colocadas de Pernambuco no Enem e teve vários alunos premiados na Olimpíada de Matemática das escolas públicas. Quixaba tem menos de 7 mil habitantes e fica no sertão, na divisa com a Paraíba. Segundo Francisco, para mudar a realidade da escola é preciso motivar o professor, o que o faz render mais. Um bom diretor, diz ele, deve liderar a comunidade escolar, e conforme o projeto ganha credibilidade os resultados vão aparecendo. "O primeiro passo é conhecer a clientela", disse, "e daí fazer um plano de ação, como a gente fez". Na sua escola, os professores são avaliados todo bimestre. "Tem que incentivar professores, alunos e os pais, convidá-los a ingressar no projeto". Os resultados positivos são divulgados num jornal interno.

"Nosso trabalho tem como foco o resultado e o sucesso do aluno, essa é a nossa luta diária", afirma Francisco. "100% dos alunos se inscrevem na Olimpíada de Matemática. O que mais nos ajuda é que os alunos vão tendo bons resultados e os outros querem seguir o exemplo". Os ex-alunos bem-sucedidos fazem seminários duas vezes por ano na escola, o que, para o diretor, ajuda também na orientação vocacional. O colégio, diz, está colocando muitos alunos nas universidades federais, como as de Paraíba e Pernambuco. Outros ainda são bolsistas do ProUni. Muitos educadores estão de olho: "outro dia recebemos professores da Universidade Federal do Amazonas que vieram conhecer nosso projeto e implementar nos seus Estados". Mais cedo, o diretor havia falado sobre sua experiência no 7º Fórum de Educação do canal Globo News. Ele criticou a política do governo de enviar mais dinheiro apenas para as escolas com notas baixas, deixando de premiar as bem-sucedidas.

Fonte: O Estado de São Paulo

comentários[0]

18

ago
2011

Haddad: com novas universidades, queremos acabar com miséria

 

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira, durante o anúncio da criação de quatro novas universidades e 120 institutos federais de educação, que o objetivo do governo com a ampliação do ensino é garantir a erradicação da miséria no País. "Estamos somando forças para promover aquilo que a presidenta Dilma determinou: unir esforços na saúde, educação, cultura, em todos os ministérios para erradicar a miséria no País". Haddad afirmou que a escolha das localidades que receberão as novas universidades respeitaram critérios técnicos que visam "reparar uma injustiça histórica". Segundo ele, o principal desafio é interiorizar a rede pública de ensino no País, fazendo com que os jovens permaneçam em suas cidades, sem necessitar migrar para os grandes centros para estudar. "Vamos desconcentrar o desenvolvimento que o Brasil tinha ao longo de sua história. O que nós queremos é justamente permitir ao jovem, sem se mobilizar para os grandes centros, permanecer na sua comunidade e colaborar para o desenvolvimento local". Segundo Haddad, isso também vai permitir reduzir o "inchaço dos grandes centros". O ministro lembrou ainda o trabalho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na expansão do sistema federal de ensino e disse que Dilma vai fazer mais. "A senhora (Dilma) vai poder chegar, olhar para os olhos de Lula, e dizer que nunca antes na história do País alguém construiu tantas escolas técnicas federais. Tenho certeza que o ex-presidente vai comemorar esse dia, porque ele disse que elegeria alguém que poderia fazer mais que ele.

Do ponto de vista da educação profissional estamos a um passo de fazer isso". Novas universidades - As novas universidades federais serão instaladas no Pará, na Bahia e no Ceará. A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) terá sede na cidade de Marabá, onde hoje funciona o campus Marabá, da Universidade Federal do Pará (UFPA). A Universidade Federal da Região do Cariri (UFRC), no Ceará, terá sede em Juazeiro do Norte - ela será instalada na atual estrutura do campus Cariri, que pertence à Universidade Federal do Ceará (UFCE). A Bahia ganha duas instituições: a Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufoba) com sede em Barreiras, onde atualmente funciona o campus Barreiras, da Universidade Federal da Bahia (UFBA); e a Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), que terá sede em Itabuna.

Fonte: Portal Terra Educação

comentários[1]

27

jun
2011

17/06/2011 %u2013 Mais dois casos de H1N1 confirmados no RS

 

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) confirma mais dois casos de gripe A H1N1 no Rio Grande do Sul. Trata-se de uma mulher de 33 anos, residente e internada em Bagé, não vacinada, com imunidade baixa, e uma outra mulher, de 47 anos, residente e internada em Viamão, não vacinada, pneumopata crônica.

 

Com estas confirmações, sobe para 11 o total de casos confirmados (dois em Santa Cruz do Sul, dois em Bagé, dois em São Gabriel e um nos municípios de Pelotas, Camaquã, Anta Gorda, Viamão e Vera Cruz). Entre estes, foram quatro óbitos (Bagé, Pelotas, Anta Gorda e Santa Cruz do Sul). Até o momento, são 217 casos notificados no Estado em 2011.

Assessoria de Comunicação Social

comentários[0]

27

jun
2011

Neva no Sul do País pela primeira vez em 2011

A combinação entre a passagem de uma frente fria e a entrada de uma intensa massa de ar polar do Rio Grande do Sul deixou o tempo bem frio e úmido e neste domingo (26) na região serrana do Estado e também na serra de Santa Catarina.

Choveu fraco praticamente o domingo todo na região e a temperatura só caiu no decorrer do dia. Agora os termômetros estão variando entre 1 e 4 graus nas serras, segundo as informações do site Climatempo.

Com o frio e a chuva há condições para a ocorrência de neve. Segundo as informações de usuários do site da Climatempo, como a Magda Martins, por voltas 15h30 estava nevando em algumas cidades da região serrana, como Bento Gonçalves.

O usuário Antônio Andrade tambpem relatou a ocorrência de neve em São Francisco de Paula, na Serra Gaúcha, por voltas 17 horas

Esta primeira ocorrência de neve em 2011 já estava sendo esperada pelos meteorologistas da Climatempo.

O Serviço de Meteorologia do Paraná (Simepar) alerta que com o rápido declínio das temperaturas há previsão de geadas em grande parte do estado, sendo esperadas geadas moderadas a fortes nas regiões oeste, sudoeste, sul e centro-sul do estado.

Chuvas fracas foram registradas agora pela manhã nas regiões norte, norte pioneiro, centro, Campos Gerais e na faixa leste. Nas regiões oeste e sudoeste, o tempo fica estável em função da aproximação de uma intensa massa de ar frio e seco que se desloca pelo centro da Argentina em direção ao Sul do país. O deslocamento desta massa de ar frio ao longo do dia faz com que as temperaturas mais baixas ocorram à noite.

Boletim divulgado neste domingo (26) pela Defesa Civil do Paraná informa que 4,3 mil pessoas foram afetadas pela forte chuva de granizo que atingiu os municípios de Capitão Leônidas Marques, Capanema, e Cantagalo na madrugada deste sábado (25). Os estragos foram maiores na área rural desses municípios. Cerca de 1,5 mil casas foram atingidas.

comentários[0]

20

abr
2011

Promotores querem prisão para acusados de bullying

 

 

 

 

> O Estado de São Paulo, 19/04/2011 - São Paulo SP
Promotores querem prisão para acusados de bullying
Integrantes do Ministério Público prepararam anteprojeto de lei que será colocado em discussão e, depois, encaminhado para Brasília; proposta prevê, ainda, internação na Fundação Casa para os adolescentes
Luísa Alcalde - Jornal da Tarde

Promotores da Infância e Juventude de São Paulo querem que o bullying seja considerado crime. Um anteprojeto de lei elaborado pelo grupo prevê pena mínima de um a quatro anos de reclusão, além de multa. Se a prática for violenta, grave, reiterada e cometida por adolescente, o autor poderá ser internado na Fundação Casa, a antiga Febem. A proposta prevê que poderá ser penalizada a pessoa que expuser alguém, de forma voluntária e mais de uma vez, a constrangimento público, escárnio ou qualquer forma de degradação física ou moral, sem motivação evidente estabelecendo relação desigual de poder. Estão previstos casos em que a pena pode ser ampliada (leia quadro nesta página), como quando é utilizado meio eletrônico ou qualquer mídia (cyberbullying). "Hoje, como não há tipificação legal específica, os casos que chegam são enquadrados geralmente como injúria ou lesão corporal", explica promotor Mario Augusto Bruno Neto, secretário executivo da promotoria.

Como o bullying e o cyberbullying são praticados na imensa maioria dos casos por crianças e adolescentes, os promotores vão precisar adaptar a tipificação penal dessas práticas ao que prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O anteprojeto será submetido, no dia 6 de maio, a aprovação na promotoria e, depois, encaminhado ao procurador-geral do Ministério Público (MP), Fernando Grella Vieira, que deverá enviar o texto a um deputado para que o documento seja encaminhado ao Congresso. Antes disso, porém, a proposta será divulgada no site do MP para consulta pública. "Queremos que a população envie sugestões para que possamos aperfeiçoá-la", explica o promotor Bruno Neto.

A educadora Madalena Guasco Peixoto, da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica (PUC/SP), considera a proposta exagerada. "Essa questão não se resolve criminalizando, e para casos graves já existe o crime de lesão corporal", opina. "As escolas precisam assumir a responsabilidade e, se tiver de haver punição, que seja aplicada pelos estabelecimentos de ensino", defende. "O problema é que as escolas estão sendo omissas", rebate o promotor Thales Cezar de Oliveira, que também assina o anteprojeto de lei.

No ano passado, dois casos graves de cyberbullying que envolviam alunos de colégios de classe média alta de São Paulo foram parar no MP. Em um deles, as ofensas foram postadas por três meninas contra uma colega, obrigada a trocar três vezes de escola. Mesmo assim, os novos grupos acabavam descobrindo a história. "(Esses adolescentes) frequentam as mesmas baladas, clubes e shoppings e a notícia circulou também nesses meios", conta Bruno Neto. Após oito meses, o caso foi resolvido na semana passada. As autoras concordaram em pedir desculpas à vítima evitando que a história fosse encaminhada à Justiça e tivesse desdobramentos legais e financeiros, já que a família havia entrado com ação de indenização. Mas, antes de chegar a esse resultado, a família da menina perseguida pelo grupo foi obrigada a contratar advogado nos Estados Unidos para conseguir produzir provas contra o grupo, porque as postagens eram feitas por meio de um site sediado em um provedor fora do Brasil.

O segundo também era um caso de cyberbullying punido com liberdade assistida, medida prevista no Estatuto da Criança e do

Adolescente (ECA), em que o acusado é obrigado a comparecer a um setor do MP para ter acompanhamento de psicólogos, educadores e assistentes sociais. 6 ANOS é a pena máxima prevista no anteprojeto para casos que deixem sequela psicológica. 4 ANOS é a pena máxima prevista para a prática de bullying, sem as agravantes, segundo anteprojeto. 1 ANO é a pena mínima para casos de bullying no anteprojeto elaborado pelos promotores

O QUE PODE MUDAR - COMO O BULLYING É TRATADO HOJE: - É enquadrado como injúria ou lesão corporal - Injúria consiste em atribuir a alguém qualidade negativa, que ofenda sua honra, dignidade ou decoro. A ofensa pode ser verbal, por escrito ou física. Pena de detenção de um a seis meses ou multa. Se há violência, a detenção é de três meses a um ano e multa. Se utilizar elementos como raça, cor, etnia, religião, entre outras a pena é de reclusão de um a três anos e multa - A lesão corporal consiste em ofender a integridade corporal ou a saúde. Pena de detenção de três meses a um ano. Se for grave, reclusão, de um a cinco anos. ENTENDA - O QUE É BULLYING: - Ocorre quando há violência sistemática, com agressões físicas ou verbais repetitivas, contra a mesma criança. O QUE É CYBERBULLYING: - Quando as ofensas são postadas em redes sociais como Facebook, Orkut, Twitter, MSN, SMS com mensagens ou fotos e também por meio de mensagens de celular. COMO AGEM AS VÍTIMAS: - Em casa mudam o comportamento, têm dores de cabeça e estômago, falta de apetite e insônia - Na sala de aula têm uma postura retraída, faltam frequentemente e demonstram tristeza - No recreio escolar ficam isolados do grupo.

 

comentários[0]

calendário


Assinar RSS