Portal da Educao Adventista

*Profª Ritíssima *

15

fev
2013

Criação da Escola

Estive  em uma capacitação sobre avaliação, em Curitiba. Uma das surpresas encantadoras foi a leitura dessa fábula, que vou colocar abaixo. Infelizmente não sei quem é o autor. Deliciem-se...

 

Fábula da criação da Escola e dos Currículos Escolares

 

Conta-se que os bichos determinaram criar uma escola, porque o meio em que estavam vivendo começara a se tornar cada vez mais complexo, e já não podiam viver socialmente bem com seus equipamentos inatos. Aqui temos a necessidade que deu origem à escola. Já não podiam, com seus instintos inatos, enfrentar o meio que se havia complicado demais. Precisavam de uma escola para habilitá-los e prepará-los convenientemente para as novas estruturas do ambiente.

Foi escolhido um corpo docente ótimo; todo ele com grandes títulos universitários e boa experiência. De modo que isto envaideceu a todos.

Para a escola, sem muita pesquisa do meio ambiente, escolheram o seguinte currículo: nadar, correr, voar, galgar morros e superar obstáculos.

Os primeiros alunos forma: o cisne, o pato, o coelho, o gato e o cachorro. Começando o curso, cada mestre, preocupado apenas com sua disciplina, dava matéria a torto e a direito. Era assim  que julgavam que estava certo e que faziam jus a seus títulos acadêmicos. Os alunos, contudo, ao contrário, iam se destacando com a tão almejada escola. Vejamos o caso particular de cada aluno.

O cisne, nas aulas de correr, de voar e subir morro, apesar de todo esforço, era um mau aluno. Tirava notas péssimas e mostrava os pés ensanguentados  nas corridas e as asas com calos adquiridos na ânsia de voar alto e veloz. O pior era que o esforço nessas disciplinas começara até a nadar pior do que antes, coisa em que  era exímio.

O coelho, por sua vez, padecia das matérias de nadar e voar. Como poderia voar se não tinha asas? Em se tratando de nadar, a  coisa era igualmente difícil, se bem que um pouco menos que a anterior. O que o salvava eram as duas matérias anteriores: correr e galgar obstáculos, pois suas notas em nadar e voar eram de reprovação. Mas ninguém era dispensado de nenhuma matéria.

O gato tinha o mesmo problema do coelho em se tratando de nadar e voar. Com respeito a voar, ele insistia que fosse o caso de voar de cima para baixo, pois assim ele poderia ter relativo êxito. O professor, contudo, não podia aceitar esta condição, porque não estava de acordo com o programa oficial que deveria ser cumprido, rigorosamente.

O pato, finalmente, era um aluno medíocre em tudo: voava um pouco, corria mais ou menos, nadava até bem, muito menos que o cisne, é claro; subia, até com certo desembaraço. Sua média geral era a melhor. Não tinha a reprovação como o coelho e o gato. Por isso sua mediocridade em tudo o fazia superior na estatística geral.

O coelho se queixava de correr e galgar morros muito melhor que ele. O cisne, de ser melhor nadador.  Cada um tinha sua queixa justificada a fazer. Um único fato deixou todos calados: ninguém tinha média superior  à dele e por isso, estatisticamente, era superior a todos.

comentários[0]

16

jan
2013

Amizade - Vinícius de Moraes

                             Amizade

 

"Um dia a maioria de nós irá separar-se. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.

Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou poralgum desentendimento, segue a sua vida.

Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão: "Quem são aquelas pessoas? 
Diremos...que eram nossos amigos e...... Isso vai doer tanto! 
Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!"

A saudade vai apertar bem dentro do peito.Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo.
E, entre lágrima abraçar-nos-emos.Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.


Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.E perder-nos-emos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades....


Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

                                                                                             

Vinícius de Moraes

comentários[0]

14

out
2011

Música para o professor

Muito legal!

 

 

comentários[0]

14

out
2011

Mensagem aos professores

Parabéns professor!

 

 

comentários[0]

2

set
2011

Feliz Sábado com uma linda canção

 

comentários[0]

calendário


Assinar RSS