Portal da Educao Adventista

*Caixinha de Descobertas *

14

jan
2011

Sugestões para primeira semana de aula

SUGESTÕES PARA A 1ª SEMANA DE AULA - O QUE NÃO PODE FALTAR!


Lembre-se da importância do registro diário da rotina do dia na lousa (Contrato pedagógico).

1º dia 
- Dar boas vindas/ recepção
- Apresentação do professor
- Apresentação dos alunos/ Quem sou eu?
- Dinâmica para interação/socialização. Quais são seus desejos para este ano? (lembra-los que seus desejos podem estar em suas mãos). (desenhar a mão e em cada dedo, escrever um desejo ou árvore registrando em suas folhas.)
- Falando de boas maneiras, filas organizadas etc...
- Recreio, como se comportar?
- Dar importância à leitura diária desde o 1º dia de aula.

Para as 1ª series:

- O acolhimento afetivo é fundamental.
- Conhecer a escola e seus funcionários e aprender a respeitá-los.
- Dar importância a: brincadeiras, faz de conta, músicas, o desenho e historinhas, bem como a leitura pelo professor.

_______________________________________

2º dia
- Um pouco de conversa faz bem. Aprender a falar um de cada vez.
- Boas maneiras, sempre!
- E os aniversariantes do mês?
- Hora da leitura
- Onde vivemos? Explorar bem: O Planeta Terra, Eu e o meio ambiente/desenhe.
- Dar início a construção das Normas de convivência, que devera estar fixada em lugar visível da classe.


_______________________________________


3º dia


- Lembre-se de que os 1º dias serão decisivos para o decorrer do ano, seja firme.
- Cuidar do patrimônio escolar faz parte do meu dia a dia.
- Reforçar bem: quem faz a escola somos nós, somos responsáveis por ela.
- O que posso fazer para conservar a escola sempre bonita.
- Música do patrimônio (Chapeuzinho Vermelho)
Uma escola limpa é bem diferente
Ela é bonita e faz bem pra gente
Se você é limpo você é esperto
Todos vão querer você por perto
Tome cuidado
Olhe a limpeza 2 vezes
Uma escola limpa
É sempre uma beleza.

_______________________________________

4º dia


- Reforçar aulas anteriores.
- Retomando: Quem sou eu?/ dados pessoais - registrar/desenhar.
- Eu e minha família - montar a arvore Genealógica.
- Dinâmica da boneca:
- Cada criança recebe uma folha sulfite e a professora vai falando como deverão desenhar ex: A cabeça é um quadrado,
- a boca uma banana,
- o nariz um garfo,
- um olho é um coco,
- o outro um botão,
- o pescoço uma escada,
- a barriga um travesseiro,
- um braço um guarda chuva,
- o outro uma colher,
- uma perna é um objeto pesado,
- o outro um objeto leve. Etc...
- A criança devera escolher um nome, onde ele vive e o que come.
- Conversar sobre o respeito as diferenças, enfocando os diferentes desenhos que fizeram.
- Como estão as normas de convivência da nossa sala?

_______________________________________

5º dia


- Retomando aulas anteriores.
- Um pouco de cidadania: O outro em nossa vida. O que posso fazer para ajuda-lo?
- A escola faz parte do nosso meio ambiente?
- O que é meio ambiente?
- Como proteger o meio ambiente?
- Leitura da fabula do beija-flor. Pergunta: Qual foi o ato de cidadania praticado pelo beija-flor?

Era uma vez uma floresta onde todos os animais viviam em paz.
Ao amanhecer de um certo dia, todos os animais começaram a correr, fugindo de um grande incêndio.
Eis que, naquele momento, uma cena muito estranha acontecia.
Um beija-flor voava da cachoeira ao fogo, levando gotas d'água em seu pequeno bico, tentando amenizar o grande incêndio.
O elefante, admirado com tamanha coragem, chega e pergunta ao beija-flor:
- Seu beija-flor, o senhor está ficando louco? Não está vendo que não vai conseguir apagar esse incêndio com gotinhas d'água? Fuja enquanto é tempo!
E o beija-flor responde:
- Sei que apagar este incêndio não é problema só meu. Eu apenas estou fazendo aminha parte! Esta floresta é meu lar, e não se abandona um lar antes de lutar para salvá-lo!


- Direitos e deveres do aluno.
- Hino nacional todas as 6ª feiras.


Lembre-se sempre:
Você faz a diferença!!!


Fonte: colega Marcia Livia da Silva ao grupo Professores Solidários

(http://jardimdatiadani.blogspot.com)

comentários[101]

8

jan
2011

Reflexão: Para que gritar???

Para que Gritar ?

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos :
"Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas ?" "Gritamos porque perdemos a calma", disse um deles.
"Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado ?", questionou novamente o pensador.
"Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça", retrucou outro discípulo.
E o mestre volta a perguntar :
"Então não é possível falar-lhe em voz baixa ?"
Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador.
Então ele esclareceu :
"Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido ?"
O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito.
Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância.
Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas ?
Elas não gritam. Falam suavemente. E por quê ?
Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena.
Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram.
E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta.
Seus corações se entendem.
É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.
Por fim, o pensador conclui, dizendo :

"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta".

Mahatma Gandhi


comentários[0]

8

jun
2010

Textinhos com cada letra do alfabeto

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
fonte: http://amaraquiloquefaz.blogspot.com/

comentários[1]

2

jun
2010

Dia 5 de junho: Dia do meio ambiente

Dia 5 de junho: Dia do meio ambiente

Preservar o meio ambiente é muito importante para que possamos ter um planeta saudável e rico em recursos naturais no futuro.

Vamos aproveitar este dia e listar quantas ações podemos fazer para colaborar na preservação do meio ambiente. Se todo mundo fizer um pouquinho, podemos contribuir um montão para o mundo!

Seguem algumas medidas que podemos facilmente tomar em casa e na escola:

Água

* Escovando os dentes - desligue a água enquanto faz a escovação.
* Lavando a louça - desligue a água enquanto ensaboa pratos, copos, talheres e panelas.
* Tomando banho - nada de banhos muito longos e quando estiver se ensaboando, desligue a torneira.

Energia

* Desligue as luzes - ao sair do seu quarto, sala ou cozinha não esqueça de apagar as luzes.
* Desligue aparelhos eletrônicos - não deixe a televisão, rádio ou computador ligado caso não esteja sendo utilizado.
* Ar condicionado - utilize com moderação!
* Lavando roupa suja - dedique dias da semana para lavar a roupa. Assim você utiliza a máquina de lavar em sua capacidade máxima, economizando energia e água ao mesmo tempo.
* Passando roupa - também dedique dias da semana para passar roupa. Evitando assim, o liga e desliga.

Lixo

* Coleta seletiva - tenha uma atitude bacana. Programe a coleta seletiva na sua casa. É muito fácil, basta separar os lixos em: material orgânico, papel, metal, vidro e plástico.

Desta forma, você estará fazendo uma grande contribuição à mãe natureza, já que este material será reciclado, ou seja, será reaproveitado para a fabricação de novos produtos.

Transportes

As emissões de gases emitidos pelos transportes é muito nociva para a nossa atmosfera. Mas podemos tomar algumas atitudes para contribuir na diminuição da emissão de gases.

* A caminho da escola - Utilizar os transportes coletivos é sempre mais saudável para o planeta. Por isto, quanto mais gente utilizar um mesmo veículo melhor. Se você vai de carro para a escola, que tal combinar um rodízio com os colegas que moram perto? Além de ser uma atitude consciente, você aproveita e faz novos amigos!

Agora, se a sua escola é perto de casa, larga de preguiça e vá a pé! Assim, você estará cuidando da saúde do nosso planeta, e da sua saúde também!

(Texto retirado do site Smartkids).

comentários[0]

29

mai
2010

Meio ambiente

Dia do Meio Ambiente e Ecologia


No dia 05 de junho comemora-se o dia do meio ambiente.

A criação da data foi em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como conferência das Nações Unidas.

A conferência reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais, onde a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, onde a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade.

Nessa reunião, criaram-se vários documentos relacionados às questões ambientais, bem como um plano para traçar as ações da humanidade e dos governantes diante do problema.

A importância da data é devido às discussões que se abrem sobre a poluição do ar, do solo e da água; desmatamento; diminuição da biodiversidade e da água potável ao consumo humano, destruição da camada de ozônio, destruição das espécies vegetais e das florestas, extinção de animais, dentre outros.

A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de preservação ambiental, através da secretaria especial do meio ambiente, para levar à população informações acerca das responsabilidades de cada um diante da natureza.

Mas em face da vida moderna, os prejuízos ainda estão maiores. Uma enorme quantidade de lixos é descartada todos os dias, como sacos, copos e garrafas de plástico, latas de alumínio, vidros em geral, papéis e papelões, causando a destruição da natureza e a morte de várias espécies animais.

A política de reaproveitamento do lixo ainda é muito fraca, em várias localidades ainda não há coleta seletiva; o que aumenta a poluição, pois vários tipos de lixos tóxicos, como pilhas e baterias são descartados de qualquer forma, levando a absorção dos mesmos pelo solo e a contaminação dos lençóis subterrâneos de água.

É importante que a população seja conscientizada dos males causados pela poluição do meio ambiente, assim como de políticas que revertam tal situação.

E cada um pode cumprir com o seu papel de cidadão, não jogando lixo nas ruas, usando menos produtos descartáveis e evitando sair de carro todos os dias. Se cada um fizer a sua parte o mundo será transformado e as gerações futuras viverão sem riscos.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

comentários[0]

22

fev
2010

Mensagem para o Dia da Mulher

Mensagens....Dia da Mulher



comentários[1]

6

fev
2010

Como fazer um Plano de aula!

Como fazer um Plano de aula!

 

Vamos por etapas:

É comum professores cometerem um grave erro ao montarem um Plano de aula: fazê-lo para si próprio. O Plano de aula deve ser feito para o aluno!

Como assim?! Você deve estar se perguntando...

É simples: o centro de um Plano de aula é, sem dúvida, o aluno! Como vai aprender e como vai receber o que você está propondo.

É preciso fazer com que o aluno estude para aprender e não para "passar de ano" e você só conseguirá isto se fizer um Plano de aula, onde ele (o aluno) é o "tema central".

Mas o que eu, como professor(a), penso não conta?

É claro que sim, pois nós, educadores, somos os responsáveis por propiciar situações em que o aluno se aproprie do conhecimento. Lembre-se: o aluno não é um ser que não sabe nada e vai à escola para aprender tudo com o professor, que é o detentor do saber.

Agora que já "sabe" que o tema central do Plano de aula deve ser o aluno, você deve preocupar-se em criar situações interessantes para sua aula. Como são seus alunos? Do que mais gostam? Ouvir histórias, cantar...?

Evite pensar: "Como vou ensinar isto à turma?" e pense: "Como meus alunos irão aprender isto?". O processo de ensino-aprendizagem é uma troca gostosa: você aprende com seus alunos e eles com você, pois cada criança já chega à escola com conhecimentos diversos... Assim como o professor...

Os alunos não são todos iguais, logo não aprendem da mesma forma. O educador deve conhecer e respeitar seu aluno. Respeitar seus limites, suas dificuldades, sua opinião...

Vamos para a prática!

Primeiro - TEMA GERADOR: Sua aula será sobre o quê?

Segundo - OBJETIVO: O que seu aluno deve FAZER, SABER e SER?

FAZER - o que seu aluno vai fazer durante a aula? Pintar? Dançar? Escrever? Recortar? Colar?

SABER - a atividade que seu aluno desenvolveu o levou a saber o quê? O que ele "aprendeu"?

 

SER - a atividade que seu aluno fez o levou a se apropriar de um conhecimento, certo? Como este conhecimento acrescentará nele (o aluno) como pessoa, cidadão?

Terceiro - PROCEDIMENTOS: como será desenvolvida a sua aula? Como proceder para que o aluno FAÇA, SAIBA e SEJA?!

Quarto - AVALIAÇÃO: como você avaliará seu aluno? (Não fique sentado durante o desenvolvimento das atividades, circule pela sala de aula observando-os e tirando, possíveis, dúvidas. Elogie, estimule, avalie!).



Algumas idéias!

Monte um Plano de aula em que o aluno participe. Promova debates, ouça-os e faça com que ouçam a você (eu utilizo muito a frase: Quando um fala o outro escuta!").

Criança gosta de se sentir útil, promova brincadeiras para escolher o AJUDANTE DO DIA (em minhas aulas o ajudante conta uma história ou narra um fato que aconteceu em sua vida, para a turma!). Decore a sala com enfeites confeccionados por eles mesmos.

Evite abstrair em suas aulas (principalmente na Educação Infantil) quando falar em "algo" leve "este algo" para que a turma veja. Se não puder levar, consiga fotos e mostre à eles.

Não crie situações complicadas demais, ofereça desafios pertinentes à idade de seu aluno. Fale de situações que lhe sejam familiares, cite o nome de algumas crianças e peça, se estas se sentirem seguras para tal, que contem como foi seu dia, ou como foi sua última festa de aniversário... A partir daí conduza a aula de acordo com o TEMA GERADOR e vá inserindo os conteúdos propostos

 

  

PLANO DE AULA (sugestão - Faixa etária 6 anos)

TEMA GERADOR: Noções de lateralidade

OBJETIVOS:

Dançar a música "Roda, roda, roda e não saia do lugar"


Pintar, recortar e montar um boneco;

Trocar de lugar com colegas de turma observando quem está ao seu lado DIREITO e ao seu lado ESQUERDO;

Escrever o nome do colega que se senta à sua ESQUERDA e à sua DIREITA (fazendo interdisciplinaridade com Português);

Falar de situações que envolvam o Tema gerador (Lateralidade) presentes em seu dia-a-dia;

Saber distinguir o DIREITO do ESQUERDO, após desenvolver as atividades propostas neste Plano de aula;

Compreender que a lateralidade está em sua vida, associando o que está sendo proposto com situações de seu dia-a-dia.

PROCEDIMENTOS:

Iniciar a aula abordando o TEMA GERADOR através de um debate com a turma respeitando suas experiências prévias;

Trocar de lugar com os colegas (corrida do bonde), observando quem está ao seu lado DIREITO e ESQUERDO;

Após a brincadeira pintar, recortar e montar o boneco;

O ajudante do dia, ou outra criança que o queira, contará uma História (ou alguma situação que tenha acontecido em sua casa) sobre o Tema gerador;

Escrever no caderno (atividades propostas no quadro-de-giz) o nome dos colegas que se sentam ao seu lado DIREITO e ao seu lado ESQUERDO"".



AVALIAÇÃO:

Avaliar durante as atividades: estimulando, orientando e desafiando os alunos;

Registrar os avanços da turma, de uma forma geral, e individualmente, de cada criança. Desta forma acompanhando o desenvolvimento dos alunos.

 

Só ensina bem quem sabe aonde quer levar os alunos e se prepara para chegar lá!

A atividade de planejar é considerada complicada, chata e burocrática por boa parte dos professores!

Planejar é simples... Defina os objetivos e o caminho para alcançá-los. É preciso caminhar muito, mas quem faz o percurso encontra a chave para o sucesso! Quer saber mais? Clique aqui.


OS DEZ MANDAMENTOS PARA BEM PLANEJAR!

1) ESQUEÇA A BUROCRACIA

Antes o Plano vinha pronto, em pacotes. Hoje quem leciona tem espaço para criar!

2) CONHEÇA BEM DE PERTO O SEU ALUNO

Pergunte-se sempre: "O que meu aluno deve e pode aprender?".

3) FAÇA TUDO OUTRA VEZ (E MAIS OUTRA)

O planejamento deve ser sempre alterado, de acordo com as necessidades da turma.

4) ESTUDE PARA ENSINAR BEM

Uma pessoa só pode ensinar aquilo que sabe, porém é preciso, também, saber como ensinar.


5) COLOQUE-SE NO LUGAR DO ESTUDANTE

Você deve saber se os temas trabalhados em sala são importantes do ponto de vista do aluno.

6) DEFINA O QUE É MAIS IMPORTANTE

Os critérios para estabelecer o que é mais importante ensinar devem ser as necessidades dos alunos.

7) PESQUISE EM VÁRIAS FONTES

Toda aula requer material de apoio. Busque informações em livros, em revistas, na Internet...

8) USE DIFERENTES MÉTODOS DE TRABALHO

Métodos como: aulas expositivas, atividades em grupo e pesquisas são excelentes aliados!

9) CONVERSE E PEÇA AJUDA

Converse com os colegas! Aproveite as reuniões!

10) ESCREVA, ESCREVA, ESCREVA

Compre um caderno e anote, no fim do dia, tudo o que você fêz em classe. Esta é uma forma de você analisar o que está ou não dando certo em seu trabalho!

 

(autor desconhecido - recebido por e-mail)

comentários[10]

6

fev
2010

Dez coisas que seu filho jamais esquecerá

 

1. Venha até a minha cama na hora de dormir, me cubra, me cante uma música ou me conte uma história;

2. Me dê muitos beijos e abraços e reserve algum tempo para conversar só comigo;

3. Tente reservar algum tempo só para mim. É importante que os pais tenham um tempinho a sós com cada um de seus filhos de vez em quando, nem que sejam apenas 10 ou 15 minutos;

4. Me ofereça alimentos nutritivos e gostosos, para que eu cresça forte mas não me faça comer demais;

5. Durante as refeições, converse sobre programas gostosos e diferentes para o fim de semana seguinte;

6. À noite converse comigo sobre qualquer coisa: amor, escola, família, etc;

7. Me deixe brincar muito ao ar livre!

8. Se aconchegue no sofá comigo para assistirmos a um bom filme;

9. Pode me dizer NÃO quando necessário. Filhos se sentem cuidados quando são disciplinados;

10. Me deixe bilhetinhos carinhosos na mochila ou lancheira de vez em quando.

 

(Créditos Professora Neyva Daniella_Espaço de Pensamento)

 

comentários[1]

22

jan
2010

Reflexão sobre os anseios de uma criança.

Queridos pais:

 

- Não me dêem tudo que quero. Não me estraguem, pois não poderão dar-me tudo, sempre.

- Não tenham medo de serem firmes comigo. Prefiro assim. Isto faz com que eu me sinta mais seguro.

- Na deixem que eu adquira maus hábitos. Dependo de vocês para saber o que é certo ou errado.

- Não me corrijam com raiva e nem na presença de estranhos. Aprenderei muito mais, se falarem com calma e em particular.

- Não me protejam das conseqüências dos meus erros. Talvez eu precise aprender pelo caminho mais áspero, da dor.

- Não levem muito a sério minhas pequenas dores. Necessito delas para obter a atenção que desejo.

- Não me façam promessas que não poderão cumprir depois. Lembrem-se de que isto me deixará profundamente desapontado.

- Não me mostrem um Deus carrancudo e vingativo. Isto poderá afastar-me dele.

- Não desconversem quando faço perguntas, senão procurarei em outro ligar as respostas que não tiver em casa.

- Não se mostrem para mim como pessoas perfeitas e infalíveis. Ficarei extremamente chocado quando descobrir algum erro de vocês.

- Não digam que meus temores são bobos, mas ajudem-me a compreendê-los.

- Não me tratem como uma pessoa ainda sem personalidade completamente formada. Lembre-se de que eu tenho o meu próprio modo de ser.

- Não vivam me apontando os defeitos das pessoas que me cercam. Isto criará em mim, desde cedo, um espírito intolerante.

- Não esqueçam de que eu gosto de experimentar coisas por mim mesmo. Não queiram ensinar-me tudo.

- Não desistam de me ensinar o bem, o respeito a vocês, aos meus colegas e aos meus professores.

No futuro, vocês verão em mim o fruto daquilo que plantarem!!!

comentários[0]

22

jan
2010

Caderno de Leitura

Caderno de Leitura


Alguns professores já estão organizando o trabalho para o ano letivo de 2010 e para ajudar, aqui estão sugestões e/ou instruções de como trabalhar com o Caderno de Leitura.

 


Um recurso a favor da alfabetização

Como surgiu a proposta?

Surgiu da observação de que muitas crianças aprendiam a ler a partir da leitura de textos que já sabiam de cor (músicas, poemas, listas de nomes de familiares e amigos e outros textos de conteúdo conhecido). A observação dessa prática motivou a proposta de organizar um caderno de leitura contendo diferentes tipos de textos conhecidos das crianças, como apoio à alfabetização.

O que se pode aprender?

O caderno de leitura possibilita:
  - Trabalhar com textos reais, de diferentes gêneros;
  - Apresentar um repertório de textos conhecidos das crianças;
  - Organizar os textos trabalhados em classe;
  - Desenvolver atividades de leitura compartilhada;
  - Incentivar as crianças a lerem antes de saber fazê-lo de forma convencional;
  - Socializar com os familiares alguns dos textos que circulam na sala de aula;
  - Promover a leitura e consulta dos textos sempre que as crianças desejarem e/ou necessitarem;
  - Criar um referencial estável de textos/palavras que podem ser usados no momento de produzir outros textos.

Que textos selecionar?

O caderno de leitura pode ter duas partes. Uma delas com textos como parlendas, poemas, quadrinhas, músicas, listas e outros textos que as crianças sabem de cor. E outra com textos que as crianças demonstrarem interesse em ter disponíveis para compartilhar com familiares e amigos: fábulas, piadas, receitas e outros

Quais os objetivos?

O caderno de leitura tem como objetivos principais:
  - Incentivar a prática da leitura e o desejo de ler;
  - Possibilitar o contato direto das crianças com textos reais;
  - Ampliar a diversidade de gêneros textuais conhecidos pelas crianças;
  - Garantir um repertório de textos de boa qualidade que se constitua num material de consulta para a escrita de outros textos;
  - Incentivar as crianças a lerem mesmo quando ainda não sabem ler convencionalmente;
  - Apresentar situações reais em que as crianças tenham que utilizar estratégias de leitura e ajustar o que sabem de cor ao que está escrito;
Desencadear atividades de leitura que exigem reflexão sobre a escrita convencional;
  - Favorecer algumas aprendizagens importantes: sobre o fato de todo escrito poder ser lido, sobre a linguagem que se usa para escrever, sobre a disposição gráfica dos diferentes gêneros textuais, sobre o valor sonoro convencional das letras...;
  - Ajudar as crianças a avançarem nos seus conhecimentos sobre a escrita.

Desde quando?

O caderno de leitura pode ser organizado com as turmas de três anos em diante:

  * Com as crianças de 3 a 5 anos, o caderno será uma oportunidade para que elas se reconheçam capazes de ler.  A seleção dos textos deve sempre ter como critérios principais: as características, conhecimentos e preferências da turma e a qualidade do material (tanto do ponto de vista do conteúdo como da apresentação gráfica). Nessa faixa etária o caderno possibilita (principalmente) resgatar textos significativos da cultura popular, ampliar o repertório de textos conhecidos, aprender que tudo o que dizemos, cantamos, recitamos pode ser escrito, que os textos são diferentes e se organizam graficamente de modo diferente, que escrevemos com letras...

  * A partir dos 6 anos, além dessas vantagens, o caderno serve também como fonte de consulta para a escrita das crianças, em situações espontâneas ou orientadas pelo professor.

Alguns cuidados com o caderno de leitura

É importante:

  - Garantir, na página inicial, uma breve apresentação do caderno com os seus objetivos, para que os familiares saibam para que serve e como será utilizado em casa e na escola
  - Deixar, em seguida, um espaço para elaboração progressiva de um índice dos textos;
  - Garantir uma boa apresentação do material (textos bem impressos, com letra legível e de tamanho adequado, recortados e colados com capricho pelo professor ou pelos próprios alunos, etc.);
  - Incentivar as crianças a terem uma atitude de cuidado com o caderno;
  - Apresentar às crianças (sempre que possível) os portadores de onde são transcritos os textos (fonte);
  - Manter a diagramação dos textos tal como é feita nos portadores de origem;
  - Deixar claro que o caderno deve ser mantido sempre na mochila das crianças, para que circule além da escola.


(autor desconhecido)

texto, leitura

comentários[7]

21

jan
2010

Primeiro dia de aula requer atenção especial



No início do ano letivo, a turma chega à escola cheia de energia, novidades e saudades, mas ainda em ritmo de férias e com as atitudes "afrouxadas", pois tiveram menos cobranças, horários e compromissos nesse período. Cabe ao professor, então, reestabelecer as regras de atitudes e procedimentos para o bom convívio escolar e o trabalho pedagógico.

Quando o ingresso no ensino fundamental coincide com mudança de escola, a criança merece mais cuidados e atenção. Precisa conhecer o novo ambiente, as normas, além de se enturmar com os novos amigos. Vale o mesmo para a criança que muda de período (turno) e precisa se adaptar biologicamente a um outro ritmo.

De qualquer forma, toda a escola merece um olhar especial no início de um ano letivo. Conversar com os alunos sobre as expectativas em relação ao novo ambiente e novo período escolar é fundamental para o desenrolar de um processo saudável e seguro para todos. Os alunos, conhecedores das regras do jogo, poderão mais objetiva e tranquilamente dirigir seus esforços à aprendizagem.


Calma é imprescindível

Dar conta de lições de casa será novo desafio para a criança. Para a maioria, as tarefas, especialmente as primeiras, têm sabor especial. Elas se sentem gente grande, com responsabilidades, e o que mais querem é demonstrar serviço.

O professor não pode estragar essa história. Tem de ter consciência que o objetivo da lição de casa é despertar na criança o prazer pelos estudos, ajudá-la a fixar um conteúdo e habituar o aluno a assumir responsabilidades.

Se as tarefas são difíceis ou extensas demais, há risco de a criança associar o estudo com algo chato e negativo e criar o hábito de pedir socorro em casa. Nesse quesito, cabe ao professor fazer um alerta aos pais: ajudar o filho na lição significa levá-lo a descobrir suas próprias respostas e não bancar o aluno, se apossando da tarefa.

Grande missão

No ensino fundamental, talvez o professor sinta com mais evidência a importância de seu papel de contribuir para o crescimento de um aluno.

Constatar no rosto de uma criança o entusiasmo de ler e escrever, por exemplo, já é uma ótima recompensa para eventuais dificuldades e decepções que também fazem parte da vida profissional. Mas outras virão se o educador não perder de vista alguns dos objetivos principais de um professor nota 10:

- ensinar a pensar

- apresentar o mundo com suas diferenças sociais e culturais

- apostar e lutar pelo sucesso do aluno

- ser paciente, generoso e competente no papel de líder que propicia, na escola, a troca de conhecimentos
- ser um articulador de valores que unem o saber e o fazer;

(Autor desconhecido)

Primeiro dia de aula

comentários[0]

Visitinhas...

Assinar RSS

mais buscadas

2004-2011 Educação Adventista Todos os direitos reservados.