Portal da Educao Adventista

*Educação Física *

24

out
2012

Músculos mais utilizados na prática do Futebol

Músculos mais utilizados para a prática do futebol

 

 

Músculos da Coxa

Quadríceps Femoral

Localizado na face anterior da coxa, este músculo envolve quase que por completo o fêmur. É composto por quatro músculos que recebem nomes distintos, pois tem origens diferentes, mas possuem uma única inserção comum. São eles:

M. reto femoral: É o maior em comprimento. Está situado no meio da coxa e é um músculo bipeniforme.

Origem: Espinha ilíaca ântero-inferior

M. vasto medial: É uma lamina muscular plana e grossa que está situada na face medial da coxa, se confunde com o m. vasto intermédio na sua porção anterior.

Origem: lábio medial da linha áspera

M. vasto lateral: É o maior músculo do quadríceps. Recobre quase que toda a face antero-lateral da coxa. Está recoberto pelo m. tensor da fáscia lata em sal região proximal.

Origem: lábio lateral da linha áspera e trocanter maior

M. vasto intermédio: Está recoberto pelo m. reto femoral. É um músculo plano que forma a parte mais profunda do m. quadríceps.

Origem: face anterior do fêmur

Inserção: Tuberosidade da tíbia

Inervação: Nervo femoral

Ação: Flexão do quadril, extensão do joelho, e tensão da cápsula articular do joelho

 

Sartório

É o músculo mais longo do corpo humano. É delgado e plano e está situado anteriormente ao m. quadríceps, cruzando a face anterior da coxa. Também é conhecido como músculo do costureiro, pelo movimento típico dos alfaiates que ele proporciona.

Origem: Espinha ilíaca ântero-superior

Inserção: Tuberosidade da tíbia, formando a pata de ganso

Inervação: Nervo femoral

Ação: Flexão, rotação lateral e abdução do quadril, flexão e rotação medial do joelho

 

Trígono Femoral

É uma região com forma de triângulo delimitada pela margem lateral do m. adutor longo, margem medial do m. sartório e pelo ligamento inguinal. O assoalho deste trígono é formado pelo m. íliopsoas e m. pectíneo. Neste trígono encontramos a feixe vasculonervoso femoral, formado pela veia femoral, artéria femoral e nervo femoral. O espaço abaixo do ligamento inguinal, por onde esse feixe passa, é dividido pelo arco pectíneo (Fig 4.29), em duas lacunas. Uma lacuna muscular, mais lateral, por onde passa o m. íliopsoas, o nervo cutâneo lateral da coxa e o nervo femoral. A outra lacuna é mais medial e por ela passam a artéria femoral, a veia femoral e o ramo femoral do nervo genitofemoral. Estudaremos esse espaço anatômico mais detalhadamente no próximo capitulo, ao estudarmos a artéria femoral.

No vértice do trígono femoral, formado pelo m. sartório e grácil, os vasos femorais passam sob o m. sartório e penetram no canal dos adutores.

 

Tensor da Fáscia Lata

É um músculo largo e plano, carnoso em sua face externa e tendinoso em sua face interna. Está situado na face lateral da coxa e do quadril.

Origem: Espinha ilíaca ântero-superior

Inserção: Extremidade lateral da tíbia, abaixo do côndilo lateral através do trato íliotibial

Inervação: Nervo glúteo superior

Ação: Flexão, abdução e rotação medial do quadril e estabilização do joelho.

 

A Fáscia Lata e o Trato Íliotibial

A fáscia lata recobre toda a coxa e recebe esse nome pela sua ampla extensão. Proximalmente, na face anterior da coxa, ela é a continuação das fáscias abdominal externa e toracolombar, nessa região ela se insere no osso do quadril e no ligamento inguinal. Na região posterior da parte proximal ela se continua à aponeurose glútea. Distalmente continua-se com a fáscia da perna, tendo limites imprecisos. Medialmente reveste a musculatura adutora e essa é a sua porção mais delgada e não aponeurótica. Na porção lateral ela se insere na crista ilíaca e próximo ao trocanter maior do fêmur adquire um aspecto tendíneo chamado de trato íliotibial, que corre por toda a face lateral da coxa, sobre o m. vasto lateral para se inserir na tíbia.

 

Grácil

É o músculo mais superficial da face medial da coxa. É fino e plano, em forma de cinta, considerado um potente músculo adutor.

Origem: Sínfise púbica

Inserção: Extremidade proximal da tíbia, formando a pata de ganso

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral do quadril; flexão e rotação medial do joelho

 

Pectíneo

É quadrangular, curto e achatado. Está situado entre o m. iliopsoas e m. adutor longo.

Origem: Linha péctinea do púbis

Inserção: Linha pectinea do fêmur

Inervação: Nervo femoral e obturatório

Ação: Flexão, adução e rotação lateral do quadril

 

Adutor Curto

Tem formato triangular e é bastante grosso. Está situado medialmente ao m. pectíneo e lateralmente ao m. adutor magno.

Origem: Ramo inferior do púbis

Inserção: Lábio medial da linha áspera

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral da coxa

 

Adutor Longo

É o músculo mais superficial do grupo dos adutores. É triangular, plano e robusto. Fica situado entre o m. pectíneo e o m grácil.

Origem: Púbis

Inserção: Lábio medial da linha áspera

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral da coxa

 

Adutor Magno

É um amplo músculo triangular que se estende por toda a região medial da coxa. Possui uma grande porção muscular e uma aponeurótica que se insere quase que em toda a extensão do lábio medial da linha áspera do fêmur. Essa porção aponeurótica possui um hiato por onde os vasos femorais (artéria e veia femoral) ganham a fossa poplítea. Esse hiato recebe o nome de hiato dos adutores.

Origem: Ramo inferior do púbis e na tuberosidade isquiática

Inserção: Lábio medial da linha áspera

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral

 

Músculos Dorsais da Coxa

Bíceps Femoral

Triangular e largo. È formado por duas porções, a porção longa é medial, maior e tem origem no tuber isquiático. A porção curta é menor e lateral, se origina da linha áspera do fêmur.

Origem: Tuber isquiático e linha áspera do fêmur

Inserção: Cabeça da fíbula

Inervação: Nervo isquiático

Ação: Extensão, adução e rotação lateral da coxa e flexão e rotação lateral da perna

 

Semitendíneo

É fusiforme e carnoso, recebe esse nome porque possui um tendão bastante longo. Fica situado medialmente ao m. bíceps femoral.

Origem: Tuber isquiático

Inserção: Tuberosidade da tíbia, formando a pata de ganso

Inervação: Nervo isquiático

Ação: Rotação medial, extensão e adução da coxa e flexão e rotação medial da perna

 

Semimembranáceo

É delgado, plano e possui um tendão membranoso, daí seu nome. Está recoberto pelo m. bíceps femoral e m. semitendíneo.

Origem: Tuber isquiático

Inserção: Face medial da extremidade superior da tíbia, abaixo do côndilo medial

Inervação: Nervo isquiático

Ação: Rotação medial, extensão e adução da coxa e flexão e rotação medial da perna

 

A Fossa Poplítea

Localizada da face posterior do joelho, é limitada pela inserção dos músculos da coxa e pela origem dos músculos dorsais da perna. Também pode ser chamado de losango poplíteo ou oco poplíteo. Seu limite proximal e medial se faz pelas inserções dos músculos semitendíneo e semimembranáceo, proximal e lateralmente pela inserção do m. bíceps femoral, caudal e medialmente pela origem da cabeça medial do m. gastrocnêmio, caudal e lateralmente pela origem da cabeça lateral do m. gastrocnêmio e m. plantar. Na fossa poplítea encontramos o nervo isquiático, a artéria femoral, a veia femoral e os linfonodos poplíteos. Essas estruturas estão apenas recobertas por tecido adiposo e pela tela subcutânea.

 

Músculos Anteriores da Perna

Tibial Anterior

É um músculo robusto e triangular situado lateralmente à tíbia.

Origem: Face lateral da tíbia

Inserção: I Metatarso e Cuneiforme Medial

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Dorsiflexão e supinação do pé

 

Extensor Longo do Hálux

É plano, oblongo e peniforme. Está situado abaixo do m. tibial anterior e sobre o m. extensor longo dos dedos.

Origem: Fíbula

Inserção: Falanges do hálux

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: extensão, dorsiflexão e supinação do pé

 

Extensor Longo dos Dedos

Está situado abaixo da pele, na região antero-lateral da perna. É peniforme e seu tendão se divide em quatro e esses caminham em direção aos quatro últimos dedos.

Origem: Extremidade proximal da tíbia

Inserção: Aponeurose do 4°dedo

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Dorsiflexão e pronação

 

Fibular Terceiro

É considerado como parte do m. extensor longo dos dedos.

Origem: Aponeurose do músculo externo longo dos dedos e na fíbula

Inserção: 5º metatarsiano

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Extensão do pé

 

Músculos Laterais da Perna

Fibular Longo

É plano e bipeniforme. Está situado na parte superior e lateral da perna.

Origem: Fíbula

Inserção: 1º metatarsiano

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Pronação e flexão plantar

 

Fibular Curto

Também é plano e bipeniforme. Fica recoberto pelo m. fibular longo.

Origem: Fíbula

Inserção: 5º metatarsiano

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação; Pronação e flexão plantar

 

Músculos Dorsais da Perna

Tríceps Sural

É composto por três porções:

M gastrocnêmio: é dotado de outras duas porções, uma lateral e outra medial. É esse músculo que dá a forma às panturrilhas.

Origem: Côndilos do fêmur

M. sóleo: é plano e fusiforme. Está recoberto pelo m. gastrocnêmio.

Origem: Face posterior da tíbia e da fíbula

M. plantar: é muito pequeno, fica recoberto pelo m gastrocnêmio. Ausente em algumas pessoas.

Origem: face poplítea do fêmur

Inserção: Tuberosidade do calcâneo

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação e flexão plantar

 

Poplíteo

É curto, plano e triangular. Fica situado posteriormente à articulação do joelho.

Origem: Epicôndilo lateral do fêmur

Inserção: Face posterior da tíbia

Inervação: Nervo tibial

Ação: Flexão e rotação medial da perna

 

Tibial Posterior

É um músculo plano, carnoso em sua porção proximal e tendinoso na porção distal. Está situado no plano profundo da região posterior da perna, entre o m. flexor longo dos dedos e o m. flexor longo do hálux.

Origem: Face posterior da tíbia e da fíbula e membrana interóssea

Inserção: Navicular, I e III cuneiformes e II a IV metatarsianos

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação e flexão plantar

 

Flexor Longo dos Dedos

É plano, oblongo e bipeniforme. Fica situado medialmente ao m. tibial posterior.

Origem: Face posterior da tíbia

Inserção: Falanges distais do 2º ao 5º dedo

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação, flexão plantar e flexão dos dedos

 

Flexor Longo do Hálux

É plano na sua porção proximal e cilíndrico na porção distal. Situado lateralmente ao m. tibial posterior.

Origem: Face posterior da fíbula e membrana interóssea

Inserção: Falange distal do Hálux

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação, flexão plantar e flexão do Hálux

 

 

 

Envie para um amigo

Deixe seu comentário

Não há comentários a serem exibidos!

categorias

Assinar RSS

mais buscadas

2004-2011 Educação Adventista Todos os direitos reservados.